Cubana Yoani Sánchez encerra evento em São Paulo após novas manifestações

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Blogueira participava do relançamento de seu livro 'De Cuba, Com Carinho' e faria uma sessão de autógrafos no auditório. Ela foi interrompida após a segunda pergunta do debate

Reuters

A dissidente cubana Yoani Sánchez precisou encerrar um debate na noite desta quinta-feira (21) após ser interrompida por dezenas de manifestantes pró-Cuba durante um evento na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, na região central de São Paulo.

Yoani participava do relançamento de seu livro "De Cuba, com Carinho" e faria uma sessão de autógrafos no auditório. Ela foi interrompida após a segunda pergunta do debate, e as atividades foram canceladas.

Sabatina:  Blogueira Yoani cobra posição do Brasil sobre direitos humanos em Cuba

Brasília: Visita de blogueira cubana provoca tumulto no Congresso

Futura Press
Manifestantes protestam contra e a favor da blogueira cubana no Conjunto Nacional, na Avenida Paulista, em São Paulo


Yoani chegou ao Brasil na madrugada de segunda-feira e sua visita ao país tem sido tumultuada por manifestantes. Apesar disso, a blogueira disse não estar surpreendida com os protestos, e os classifica como um direito democrático.

"No ano passado, mais de 40 mil cubanos abandonaram a ilha. Os cubanos em lugar de protestar na rua estão utilizando a imigração como forma de mostrar a sua insatisfação com o sistema", disse a blogueira nesta quinta-feira (21) em São Paulo. "Por outro lado, por que não se protesta na rua? Bom, porque esse tipo de coisa não está permitido no meu país."

Durante a manifestação em São Paulo, Vivian Mendes, do Movimento Paulista de Solidariedade a Cuba, criticou as opiniões de Yoani e disse que a blogueira não representava a massa da população cubana.

Feira de Santana: Protestos contra blogueira cubana suspendem exibição de filme

Leia mais: Regime cubano agora quer matar minha imagem, diz Yoani

"A Yoani, assim como o povo cubano, que por ventura tem qualquer diferença com o governo, eles têm espaço e eles podem e devem se manifestar, dizer quais são os ajustes que são necessários. Agora, a realidade é que a Yoani representa 1% da população cubana. A hegemonia do povo cubano defende o socialismo, quer que ele se aprofunde."

A mais conhecida ativista de oposição da ilha comunista chegou a São Paulo na madrugada desta quinta e participou mais cedo de debate na sede do jornal O Estado de S. Paulo.

Por outras cidades onde passou, a autora do blog "Generación Y" também foi alvo de manifestações. Nos aeroportos do Recife e de Salvador, manifestantes a acusaram de agir sob influência dos Estados Unidos.

Em Feira de Santana (BA), as manifestações impediram a exibição do documentário "Conexão Cuba x Honduras", do cineasta Dado Galvão, no qual é uma das entrevistadas.

Leia tudo sobre: giro yoani sánchezbrasilyoanicubasão paulomanifestação

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas