Vice de Obama defende uso de espingardas para autodefesa nos EUA

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

'Você não precisa de uma AR-15. É mais difícil de mirar e, na verdade, você não precisa de 30 disparos para se proteger. Compre uma espingarda', disse no Facebook

Reuters

O vice-presidente dos EUA, Joe Biden, tem um conselho para os cidadãos americanos que desejam garantir sua autodefesa: comprem uma espingarda em vez de armas de assalto.

Disparo contra prato: Casa Branca divulga foto de Obama atirando

AP
Observado pelo vice Joe Biden e crianças que lhe escreveram sobre a violência armada nos EUA, Obama assina ordens executivas após massacre em Newtown em dezembro (16/01)

Análise: Plano de Obama para controle de armas pode enfrentar resistência no Congresso

Biden, que encabeça a ofensiva do governo Obama para controlar o comércio de armas de fogo nos EUA, fez essa declaração quando respondia a perguntas pelo Facebook na terça-feira.

O vice-presidente disse ter duas espingardas mantidas trancadas num armário na sua casa em Delaware. Ele contou também que passou instruções claras à sua mulher, Jill, sobre como lidar com um eventual invasor.

Proposta: Obama anuncia pacote de US$ 500 milhões contra violência armada

"Vivemos em uma área de mata, isolada", disse Biden. "Eu digo: Jill, se algum dia houver algum problema, saia na sacada aqui, pegue aquela espingarda de cano duplo e faça dois disparos para fora da casa."

"Prometo que quem estiver entrando não vai mais (entrar)", disse Biden. "Você não precisa de uma (metralhadora) AR-15. É mais difícil de mirar. É mais difícil de usar e, na verdade, você não precisa de 30 disparos para se proteger."

"Compre uma espingarda", disse, então, quase num sussurro.

Leia também: Hospital da Filadélfia oferece realismo para combater violência armada nos EUA

Depois de um massacre em uma escola primária de Connecticut em dezembro, o presidente Barack Obama encarregou Biden de reunir propostas para o controle das armas nos EUA. Uma delas é justamente a proibição da venda de armas de assalto e de cartuchos de munição com alta capacidade.

Leia tudo sobre: euaobamabidenporte de armasataque em newtown

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas