Duas bombas colocadas em bicicletas foram acionadas em mercado lotado na cidade de Hyderabad, conhecida por ser polo tecnológico; mais de 50 ficaram feridos

Duas bombas colocadas em bicicletas explodiram em um mercado local lotado na cidade indiana de Hyderabad, nesta quinta-feira (21), deixando 12 mortos e ao menos 50 feridos, informou o ministro do Interior. 

Índia: Execução de militante da Caxemira por ataque de 2001 provoca protestos

Leia mais:  Paquistão acusa Índia por nova morte de soldado na Caxemira

Ferido aguarda para ser atendido em hospital após explosão de bombas em Hyderabad, Índia
AP
Ferido aguarda para ser atendido em hospital após explosão de bombas em Hyderabad, Índia


Tensão: Índia convoca embaixador do Paquistão após morte de soldados

Todas as grandes cidades do país foram colocadas em alerta máximo, segundo anunciaram os canais de televisão.

Hyderabad é um grande centro de tecnologia na Índia, perdendo só para Bangalore. A Microsoft e o Google têm grandes escritórios na cidade. "Ambas as explosões ocorreram dentro de um raio de 150 metros", afirmou o ministro Sushil Shinde a jornalistas, acrescentando que os explosivos foram colocados em bicicletas estacionadas no mercado lotado.

Vingança: Taleban promete atacar Índia para vingar execução de paquistanês

As explosões ocorreram menos de duas semanas após a Índia ter enforcado um homem da Caxemira por um ataque militante ao Parlamento do país em 2001, que provocou confrontos violentos.

Testemunhas disseram ter ouvido ao menos duas explosões na região de Dilsukh Nagar, em Hyderabadm logo após o anoitecer, mas poderia ter havido mais. A TV local mostrou destroços e partes de corpos espalhados na rua em um bairro lotado de salas de cinema, lojas, restaurantes e um mercado de frutas e legumes.

O primeiro-ministro Manmohan Singh chamou de "ataque covarde". "Eu apelo ao público para manter a calma e manter a paz", disse ele em uma mensagem no Twitter.

Com Reuters e AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.