Papa pode mudar regras do conclave que elegerá seu sucessor

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Não ficou claro se haverá alteração da data do início da votação; estudiosos dizem que brecha na lei atual permitiria que eleição do novo papa começasse antes do dia 15 de março

O papa Bento 16 pode promulgar uma nova lei que regerá o próximo conclave, no qual será eleito seu sucessor, informou nesta quarta-feira (20) o padre Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano. 

Bento 16 surpreendeu a Igreja Católica e o mundo no dia 11 de fevereiro ao anunciar sua renúncia, a primeira de um papa em cerca de seis séculos. Ele, que se tornou papa em 2005, deu como justificativa para sua decisão a idade avançada e a falta de vigor físico.

11 de fevereiro: Papa Bento 16 anuncia renúncia ao cargo

Internet: Papa abre porta com Twitter, mas jovens esperam 'sucessor 2.0'

AP
Papa Bento 16 celebra missa dominical na praça de São Padro (17/02)

Após anúncio da renúncia: Papa envia mensagem no Twitter e cita apenas a Quaresma

Segundo Lombardi, ainda não ficou claro se a nova lei, que ainda está em estudo, abordaria a questão da data do conclave, que acontecerá após a renúncia oficial de Bento 16 no dia 28 de fevereiro. Ele afirmou que as novas normas terão alguns "esclarecimentos" sobre certos pontos. Mas dado o conflito de interesses cercando o dia do início da eleição do novo papa, é provável que a questão esteja presente.

A atual lei diz que os cardeais devem aguardar 15 dias depois que o trono de São Pedro ficar vago para dar início ao conclave, permitindo dessa forma que todos os cardeais elegíveis consigam chegar a Roma. Caso isso ocorresse, o dia 15 de março marcaria o início dos trabalhos.

Análise: Novo papa vai liderar Igreja ameaçada por escândalos e avanço protestante

Bento 16: Papa indica que ficará 'escondido do mundo' após renúncia

Quarta-feira de cinzas: Bento 16 celebra sua última missa pública como papa

Essa espera, entretanto, se faz necessária em respeito ao período de luto do papa anterior, o que não ocorrerá dessa vez, uma vez que se trata de renúncia e não morte. Desta vez, os cardeais já têm conhecimento de que o papado de Bento 16 chegará ao fim em 28 de fevereiro, e, portanto, possuem tempo suficiente para comparecer a Roma.

Alguns canonistas e estudiosos do direito da Igreja afirmaram que as regras atuais possuem margem de manobra para o não cumprimento dos 15 dias de espera, uma vez que a maioria, se não todos os cardeais, estará em Roma para a audiência final de Bento 16 no dia 27 de fevereiro e para o último encontro do papa com cardeais no dia 28.

Escândalos e estagnação: Saiba os desafios que aguardam o novo papa

Cardeal brasileiro: Para dom Odilo, origem do novo papa é irrelevante no conclave

"O documento diz que os cardeais presentes em Roma devem esperar 15 dias pela chegada dos outros", disse Ambrogio Piazzoni, o vice-chefe da biblioteca do Vaticano. "Isso pode significar que se todos os cardeais chegarem antes dos 15 dias não há motivo para a espera. A frase 'devem esperar' não diz que o conclave não pode ser iniciado antes de 15 dias."

Entretanto, o principal especialista em direito canônico dos EUA Edward Peters, assessor da Suprema Corte do Vaticano, acolheu a ideia de que o próprio papa intervenha na questão. "É óbvio que adiantar a data do conclave seria melhor, mas fazê-lo expressaria nada menos que a autoridade papal levanta sérios problemas canônicos e até eclesiásticos", disse.

Infográfico: Conheça a história do papa Bento 16

Coração: Papa Bento 16 tem marca-passo 'há algum tempo', diz Vaticano

Galeria de fotos: Relembre a trajetória de Bento 16

A data do início do conclave é importante, porque a Semana Santa começa no dia 24 de março, com a Missa do Domingo de Ramos, seguida pela Páscoa, em 31 de março. Para ter um novo papa a tempo do período litúrgico mais solene do calendário da Igreja, ele teria que ser empossado em 17 de março, por causa da forte tradição de realizar a missa de entronação em um domingo. Dado o prazo apertado, as especulações dão conta de que a votação teria início por volta do dia 10 de março.

Com AP

Leia tudo sobre: renúncia do papabento 16vaticanoigreja católicapapa

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas