Polícia da Caxemira divulga dicas para se proteger em um ataque nuclear

Por AP |

compartilhe

Tamanho do texto

Em meio à renovada das tensões entre Índia e Paquistão, aviso aconselhava moradores a preparar estoque de comida e água para duas semanas

AP

Autoridades da Caxemira indiana alertaram os moradores da região para que se preparem para uma possível guerra nuclear, construindo porões à prova de bombas e comprando um estoque de comida e água para duas semanas.

Ataque de 2001: Execução de militante da Caxemira provoca protestos na Índia

Conflitos: Paquistão acusa Índia por nova morte de soldado na Caxemira

AP
Nômade da Caxemira carrega gás de cozinha durante greve convocada por separatistas em Srinagar, Índia


Leia também: Soldados paquistaneses mataram dois militares indianos, acusa Índia

Autoridades locais disseram que o aviso é rotineiro, porém essa foi a primeira vez que foi publicado em um jornal local. Entetanto, eles disseram não se tratar de novas preocupações sobre um possível ataque nuclear na região, disputada constantemente por dois países com posse de armas nucleares, a Índia e o Paquistão.

Uma série de conflitos mortais ao longo das últimas semanas tem aumentado as tensões entre os dois países e por isso o comunicado surpreendeu muitos moradores em Srinagar, a principal cidade da Caxemira indiana. "Isso está alimentando uma atmosfera de medo. Educar as pessoas é bom, mas não desta maneira", disse o morador Fayaz Ahmed.

Saiba mais: Índia convoca embaixador do Paquistão após mortes na Caxemira

Medindo forças: Depois da Índia, Paquistão também testa míssil de longo alcance

O anúncio, publicado no fim de janeiro pela polícia da Caxemira no jornal "Greater Kashmir", aconselhou as pessoas a construírem porões equipados com banheiros e que fossem grandes o suficiente para abrigar toda a família durante duas semanas. O aviso aconselhou que se a casa não tivesse porão, os moradores deveriam construir bunkers em seus quintais.

Segundo o aviso, os abrigos deveriam ser abastecidos com velas, lanternas a pilhas e rádios, acrescentando que as lojas de alimentos não perecíveis e água deveriam estocar esse tipo de produto regularmente para garantir que esteja fresco.

O aviso afirmava também que, durante um ataque nuclear, os motoristas deveriam sair de seus carros e ir em direção a explosão para salvar-se de serem esmagados por seus carros. "De fato, você ficará desorientado inicialmente, já que a onda de choque poderá lhe afetar de uma maneira abrupta."

Em 2011: Paquistão e Índia retomam diálogo de paz

Vingança: Taleban promete atacar Índia para vingar execução de paquistanês

Além disso, alerta os moradores a manter os contaminados pela precipitação nuclear fora de seus abrigos.

Yoginder Kaul, inspetor-geral da força de resposta civil, defesa e estado de desastre, disse que as dicas eram parte de uma campanha para educar o público e a informação está disponível em um site do governo já faz algum tempo.

"Nós rotineiramente treinamos e educamos as pessoas sobre diferentes desastres naturais e provocados pelo homem e é nosso dever fazê-lo. Este aviso também fez parte de uma campanha. Não é nada mais que isso. Que fique claro que ele foi concebido para educar as pessoas e não está ligado a qualquer outra coisa."

A Índia e o Paquistão reivindicam a região da Caxemira e lutaram duas guerras por ela. No mês passado, três soldados paquistaneses e dois soldados indianos foram mortos no pior ataque na Caxemira desde que um acordo de cessar-fogo foi assinado por ambos países em 2003.

Diante da violência, o primeiro-ministro indiano Manmohan Singh disse que estava revendo o futuro dos laços do país com o Paquistão.

Por Aijaz Hussain

Leia tudo sobre: paquistãoíndiacaxemiraataque nuclear

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas