Família francesa é sequestrada em Camarões

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Sete cidadãos franceses, incluindo quatro crianças, foram levadas; autoridades acreditam que seita extremista Boko Haram está por trás do crime

Uma família francesa, incluindo quatro crianças, foi sequestrada nesta terça-feira (19) no norte de Camarões e autoridades sugerem que a seita extremista islâmica Boko Haram está por trás do crime.

Janeiro: França defende resposta argelina ao sequestro em refinaria de gás

Leia mais: Grupo ligado à Al-Qaeda faz estrangeiros reféns em usina de gás na Argélia

Os detalhes do sequestro dos sete cidadãos franceses não foram divulgados. Entretanto, o presindete François Hollande, falando durante uma visita a Grécia, afirmou que a França está engajada em uma campanha militar no Mali para caçar jihadistas que tomaram controle do norte do país. Terroristas, segundo ele, "não estão somente no Mali".

Mais sobre o caso: Argélia lança operação para resgatar reféns de militantes

Leia também: Crise de reféns deixa dezenas de estrangeiros desaparecidos na Argélia

Saiba mais: Argélia confirma morte de 23 reféns e 32 terroristas em refinaria de gás

Hollande alertou os cidadãos franceses que estão na região que evitem se colocar em situações de risco. Um total de 15 franceses estão em cativeiro no oeste da África - um na Nigéria e sete no norte de Mali.

Uma autoridade francesa próxima a embaixada de Camarões disse que acredita-se que a família foi levada do norte de Camarões para a Nigéria, onde na segunda-feira um grupo extremista pouco conhecido chamado Ansaru reivindicou responsabilidade pela captura de sete estrangeiros.

Análise: Por que a Argélia descartou ajuda externa em crise de reféns?

Boko Haram - que significa "a educação do ocidente é um sacrilégio" - lançou uma campanha de guerrilha, bombardeios e tiros no norte predominantemente muçulmano da Nigéria. O grupo é responsável por ao menos 792 mortes somente no ano passado. É conhecido por ter ligações com a Al-Qaeda no Magreb islâmico.

"Se tudo se confirmar, significa que a luta contra grupos terroristas é uma necessidade", disse o chanceler francês Laurent Fabius em Paris. "Há uma batalha a ser comandada pela comunidade internacional contra grupos terroristas e narco-terroristas."

Com AP

Leia tudo sobre: camarõesnigériasequestrofrançaboko haram

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas