De volta à Venezuela, Chávez alcança       4 milhões de seguidores no Twitter

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente venezuelano segue internado em hospital militar em Caracas; dia do retorno foi marcado por festas e celebrações entre seus partidários

Depois de passar dois meses em tratamento após uma cirurgia contra um câncer em Cuba, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, voltou na segunda-feira (18) a Caracas, e o governo anunciou que sua conta no Twitter chegou a 4 milhões de seguidores.

Chávez, de 58 anos, foi levado ao hospital militar Carlos Arvelo, em Caracas, depois de desembarcar. Não foram divulgados novos detalhes sobre seu estado de saúde, e não houve imagens de seu desembarque. Autoridades dizem que sua condição continua delicada.

Anúncio pelo Twitter: Chávez volta de surpresa de Cuba para a Venezuela

AP
Boneco inflável de Hugo Chávez é colocado em frente ao prédio da Assembleia Nacional em Caracas, Venezuela


Festa na Venezuela: Partidários de Chávez celebram seu retorno em frente a hospital

Geralmente eloquente, o líder socialista tem agora dificuldades para falar, pois respira por um tubo traqueal. Mas ele é desde abril de 2010 um usuário apaixonado e regular do Twitter, e sempre estimula outros líderes latino-americanos a criarem contas no microblog.

Sua conta, a @chavezcandanga, rapidamente atraiu fãs, detratores ou curiosos querendo ver como seus longos discursos e sua inflamada retórica antiamericana funcionariam dentro do limite de 140 caracteres de cada mensagem no Twitter.

Boletim médico: Chávez faz tratamentos complementares 'duros e complexos', diz vice

Mas, à medida que enfrentava o câncer e se submetia a semanas de exaustivas quimioterapias e radioterapias, ele passou a tuitar com frequência cada vez menor, e parou de vez em 1º de novembro. Na segunda-feira de manhã, ele voltou.

"Eram 4h30, 5h. Ele chegou ao seu quarto e surpreendeu a todos: rá-tá-tá, ele mandou três ou quatro mensagens, e naquele momento fogos de artifício começaram a estourar no país inteiro", disse o vice-presidente Nicolás Maduro em uma reunião ministerial transmitida pela TV.

Imagens: Governo da Venezuela divulga primeiras fotos de Chávez após cirurgia

Durante o dia, acrescentou Maduro, o número de seguidores do presidente disparou para bem acima de 4 milhões. "É incrível, em poucas horas... ele é o segundo presidente mais seguido do mundo (atrás de Barack Obama, dos EUA), e o primeiro se fizermos a comparação per capita (entre as populações governadas)."

Obama tem mais de 27 milhões de seguidores no Twitter, e é a quinta personalidade mais popular do microblog. Chávez ocupa a 190ª posição no total.

Maduro disse que a seguidora de número 4 milhões é Alemar Jimenez, 20 anos, moradora do bairro pobre de San Juan, no centro de Caracas - perto do hospital militar onde Chávez foi internado horas antes.

Estado de saúde: 'Ele está com um sorriso e tem um olhar cheio de luz', diz vice

Após complicações: Chávez em fase complexa de luta contra o câncer, diz chanceler

"Ela é parte da geração dourada da juventude que apoia a pátria e que espera com crescente amor pelo comandante Hugo Chávez", disse Maduro antes de apresentar uma aturdida Jimenez às câmeras e lhe dar um ramalhete de flores.

Histórico

O presidente de 58 anos não falou publicamente desde que partiu para Cuba em 10 de dezembro . Ele foi submetido à sua quarta cirurgia em 11 de dezembro e o governo informou que ele está respirando através de um tubo traqueal, o que dificulta a fala. Chávez também passa por"tratamentos complementares" que não foram especificados.

Brasil: Lula ouve de médicos que Chávez se recupera bem de cirurgia

Mídia: Jornal El País retira 'foto falsa' de Chávez e pede desculpas por erro

Ele vem se tratando em Cuba desde junho de 2011, quando descobriu o câncer . Ele afirmou ter retirado tumores e passou por sessões de quimioterapia e radioterapia.

Chávez foi reeleito para um novo mandato de seis anos em outubro, e sua posse marcada para 10 de janeiro foi prorrogada por tempo indeterminado pela Suprema Corte devido ao seu estado de saúde delicado após a cirurgia.

Antes de deixar Cuba, Chávez reconheceu os riscos e disse que se sua doença o impedisse de governar como presdiente, o vice-presidente Nicolás Maduro seria seu candidato em novas eleições.

Maduro viajou diversas vezes a Havana nas últimas semanas e mostrou documentos assinados por Chávez, para comprovar que o presidente continuava no comando. Na semana passada, Maduro disse que Chávez havia sido submetido a tratamentos "extremamente duros e complexos".

Com Reuters e AP


Leia tudo sobre: chávezvenezuelacâncer de chávezcubatwitter

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas