Líderes mundiais reagem ao anúncio da renúncia do papa Bento 16

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Rabino chefe israelense Yona Metzger elogiou diálogo inter-religioso promovido por Bento 16 e presidente francês, François Hollande, disse que decisão 'precisa ser respeitada'

Líderes mundiais reagiram nesta segunda-feira (11) ao anúncio feito pelo papa Bento 16, de que apresentará sua renúncia em 28 de fevereiro. O papa informou sobre sua decisão em um encontro de cardeais realizado no Vaticano. Ele enfatizou que o cumprimento dos deveres de um papa - líder de mais de um bilhão de católicos pelo mundo - requer "vigor tanto da mente quanto do corpo".

Vaticano: Papa Bento 16 anuncia renúncia

Leia mais: Novo papa deve ser nomeado antes da Páscoa

Reuters
Papa Bento 16 desembarcou em Beirute, no Líbano (foto de arquivo)


Em 2010: Em livro, Bento 16 disse que renunciaria se ficasse incapacitado

Georg Ratzinger: 'Idade pesa e Bento 16 quer descansar', diz irmão do papa

Em 2010, Bento 16 já havia dito que um papa deveria renunciar caso sentisse não estar em condições para cumprir suas tarefas. O irmão do papa, Georg Ratzinger, afirmou que Bento 16 já estava considerando renunciar havia meses e que a idade 'está pesando' sobre ele.

A decisão abre caminho para a realização de um conclave que elegerá um novo papa antes do final de março. Os seus possíveis sucessores incluem o cardeal Angelo Scola, arcebispo de Milão, o cardeal Cristoph Schoenborn, arcebispo de Viena, e o cardeal Marc Ouellet, cardeal chefe do gabinete de bispos do Vaticano.

Galeria de fotos: Relembre a trajetória de Bento 16

Saiba mais sobre a repercussão da renúncia do papa pelo mundo:

Estados Unidos

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que gostaria de enviar seu "apreço e orações" ao papa Bento 16. "Michelle e eu nos lembramos com carinho da nossa reunião com o papa em 2009 e eu tenho muito apreço por nosso trabalho juntos nesses últimos quatro anos", afirmou Obama, em comunicado. "A Igreja tem um papel crucial nos Estados Unidos e no mundo e eu desejo o melhor àqueles que se reunirão em breve para escolher o sucessor do Papa Bento 16." 

Israel

O rabino chefe israelense Yona Metzger elogiou o diálogo inter-religioso promovido por Bento 16 e disse que as relações entre Israel e o Vaticano nunca foram melhores. "Durante seu período tivemos as melhores relações da história entre a igreja e a chefia do rabinato e esperamos que essa tendência continue", disse um porta-voz. "Eu acho que Bento 16 merece muito crédito por avançar nos elos inter-religiosos no mundo entre judaísmo, cristianismo e islamismo."

Metzger também desejou ao papa "boa saúde e longos dias", segundo o porta-voz.

Alemanha

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse que tinha um "profundo respeito" pela decisão de Bento 16 em renunciar ao cargo. O atual papa nasceu na Alemanha.

"Como chanceler, eu agradeço ao papa Bento 16 por seu trabalho e desejo a ele do fundo do meu coração tudo de melhor nos próximos anos", disse.

Merkel, que é protestante, saudou os esforços do papa de promover um diálogo com outras religiões.  Ela disse que o papa "alcançou judeus e muçulmanos". "Bento 16 é e continuará sendo um dos mais importantes pensadores religiosos de nosso tempo."

Mais cedo, o porta-voz do governo alemão disse que estava "comovido e tocado" pela surpreendente renúncia do papa. "Como um cristão e um católico, não posso deixar de me comover e me sentir tocado com isso", disse o porta-voz do governo Steffen Seibert em uma conferência de imprensa de rotina.

"O governo alemão tem o mais alto respeito pelo Santo Padre, pelo que ele realizou e por suas contribuições ao longo de sua vida à Igreja Católica. Ele tem sido o líder da Igreja Católica por quase oito anos e deixou uma marca muito pessoal como pensador e líder da Igreja, e também como pastor. Quaisquer que tenham sido as razões para esta decisão, ela precisa ser respeitada", disse Seibert.

França

O presidente francês, François Hollande, disse que a decisão do papa precisa ser respeitada. "Eu não tenho nenhum comentário especial para fazer sobre essa decisão, que é eminentemente respeitável", disse Hollande acrescentando que a França "saúda o papa por sua decisão".

Reino Unido

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que Bento 16 "será lembrado como o líder espiritual de milhões".

União Europeia

O pontificado do papa Bento 16 foi "curto, mas muito difícil", disse o presidente do Conselho da União Europeia, Hernam van Rompuy, em mensagem de poucas linhas divulgada em Bruxelas, na Bélgica. "Respeito profundamente a decisão do papa Bento 16, especialmente tendo em conta que não está em linha com a tradição", declarou.

Com AP, Reuters, Agência Estado e Agência Brasil

Leia tudo sobre: bento 16renúncia do papapapavaticanoigreja católica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas