Ex-policial que matou por vingança volta a ser procurado em montanhas nos EUA

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Buscas por Christopher Dorner foi interrompida por conta de nevasca

Reuters

As forças de segurança da Califórnia voltaram a procurar neste sábado, nas montanhas do estado, um ex-policial acusado de três assassinatos. A caçada foi interrompida durante a noite devido à forte nevasca.

Reuters
Foto de Cristopher Jordan Dorner suspeito é divulgada pelo Departamento de Polícia de Los Angeles

O ex-policial de Los Angeles Christopher Dorner, 33, declarou guerra contra as autoridades de segurança e suas famílias em um manifesto na Internet, em que reclama de sua demissão do Departamento de Polícia da cidade, em 2008.

A caçada por Dorner está concentrada no resort Big Bear Lake, nas Montanhas São Bernardino, cerca de 129 quilômetros a nordeste de Los Angeles, depois de sua picape ter sido descoberta em chamas na região na quinta-feira. Autoridades reconhecem que o homem pode ter conseguido fugir.

No sábado de manhã, policiais em terra e ar o procuravam segundo Cindy Bachman, porta-voz do Departamento do Xerife do Condado de São Bernardino, que lidera as buscas. Cães farejadores e carros blindados com correntes para andar na neve estão sendo usados.

O clima tornou muito perigoso o uso de helicópteros equipados com equipamentos de infravermelho. Sem apoio aéreo, as buscas por terra também cessaram.

O xerife do condado de São Bernardino, John McMahon, afirmou na sexta-feira que as buscas nas montanhas, que começaram com policiais seguindo as pistas que saíam da picape, continuarão "até que descubramos que ele deixou as montanhas ou o encontrarmos".

Leia mais sobre a nevasca nos Estados Unidos

A caçada começou na quinta-feira, depois de a polícia dizer que Dorner trocou tiros com dois policiais de Los Angeles antes do amanhecer, ferindo um, na cidade de Corona. Os oficiais tentavam alcançar a picape de Dorner depois de ele ter sido visto na região.

Cerca de 20 minutos depois, ele emboscou mais dois policiais em seu carro em um semáforo na cidade de Riverside, matando um e deixando o outro ferido, disse a polícia.

Ex-tenente da Marinha, Dorner também é suspeito das mortes do segurança de uma universidade e sua noiva em Irvine. Ela era filha de um capitão da polícia aposentado e apontado no manifesto de Dorner como culpado por sua demissão.

A polícia afirmou que está providenciando segurança para 40 potenciais alvos mencionados na declaração online de Dorner. Ela foi postada no Facebook, mas depois retirada do ar pelo website.

Dorner, que já jogou futebol americano universitário em Utah, culpou o departamento de polícia não apenas por demiti-lo, mas também por encerrar sua carreira na Marinha e o fazer perder relacionamentos próximos.

Leia tudo sobre: EUAPOLICIALdorner

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas