Bulgária vincula Hezbollah a ataque de julho contra ônibus com israelenses

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ataque de julho matou 5 turistas israelenses, um motorista e o terrorista em Burgas; segundo governo búlgara, agressores entraram no país com passaportes do Canadá e Austrália

Um ataque contra um ônibus que matou cinco turistas israelenses e um motorista na Bulgária foi trabalho do grupo militante libanês Hezbollah, disseram autoridades. O ataque de julho de 2012 em Burgas, no Mar Negro, foi lançado por um homem que morreu no local.

Julho de 2012: Explosão atinge ônibus de turistas israelenses na Bulgária

AFP
Ônibus foi incendiado após explosão em Burgas (18/07)

EUA: Pentágono diz que ataque na Bulgária tem marcas do Hezbollah

Mas, segundo a polícia e autoridades búlgaras, ele fazia parte de uma célula do Hezbollah que incluía operativos que tinham passaportes da Austrália e do Canadá. Acredita-se que o grupo chegou a Burgas um mês antes do ataque.

Depois do atentado, o primeiro-ministro búlgaro disse que "não havia chance" de detectar as atividades do grupo antes da ação. Um retrato-falado do suposto suicida foi divulgada, mas poucos detalhes são reconhecidos sobre sua identidade.

Bulgária: Suicida com falso documento dos EUA atacou israelenses

Ao revelar os resultados do inquérito de seis meses nesta terça-feira, o ministro do Interior búlgaro, Tsvetan Tsvetanov, disse que o suicida estava entre dois outros indivíduos agora sob investigação. O ministro também afirmou que a Bulgária espera que "o governo do Líbano ajude" na investigação.

"Estabelecemos que os dois eram membros do braço militante do Hezbollah", afirmou. "Há dados mostrando o financiamento e a conexão entre o Hezbollah e outros dois suspeitos." O Hezbollah, porém, nega envolvimento.

*Com BBC e AP

Leia tudo sobre: israelbulgáriahezbollahburgas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas