Menina paquistanesa atacada pelo Taleban passa por cirurgia no crânio

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Após ser atingida por disparo na cabeça por defender a educação para as mulheres, Malala Yousufzai, de 15 anos, foi levada ao Reino Unido para receber tratamento

Reuters

A estudante paquistanesa que foi atacada por disparos de membros da milícia islâmica do Taleban por defender o direito à educação para mulheres passou por uma cirurgia de sucesso em um hospital britânico para reconstruir o crânio e ajudar a restaurar a audição perdida.

Outubro: Paquistão prende nove suspeitos de atentado contra ativista de 14 anos

AP
Estudantes indianas usam máscaras de Malala Yousufzai, adolescente de 15 anos atacada pelo Taleban, durante campanha em Nova Délhi, Índia. (02/02)

Saiba mais: Crianças pagam alto preço de conflito com o Taleban no Paquistão

Uma equipe de médicos realizou uma cirurgia com duração de cinco horas no sábado em Malala Yousufzai, de 15 anos, que levou um tiro na cabeça em outubro e foi levada ao Reino Unido para receber tratamento.

Os procedimentos incluíram reconstrução do crânio, visando a unir as partes do órgão com uma placa de titânio, e um implante coclear para recuperar a audição do lado esquerdo, que foi afetada no ataque.

"Ambas cirurgias foram um sucesso e Malala está se recuperando no hospital", informou o Queen Elizabeth Hospital, em Birmingham, em nota neste domingo.

O estado de saúde de Malala foi descrito como estável e, segundo a nota, a equipe médica está satisfeita com o progresso que ela vem tendo.

Leia tudo sobre: malala yousafzaitalebanpaquistão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas