Polícias europeias prendem 103 em ação contra tráfico humano

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Maior operação europeia contra agenciadores de imigração ilegal abrangeu dez países e 1200 agentes e desmontou quadrilha com sedes em Kosovo e na Turquia

Reuters

Reuters

Ações policiais simultâneas resultaram na prisão de mais de 100 suspeitos em dez países europeus naquela que foi considerada a maior operação já realizada na União Europeia contra agenciadores que promovem a imigração ilegal.

Leia também:
Naufrágio de barco com imigrantes ilegais na Turquia deixa 58 mortos
Infravermelho aponta 22 imigrantes ilegais em ônibus na Áustria
Número de imigrantes em países ricos aumentou em um terço em dez anos

A quadrilha, com sede em Kosovo e ramificações no submundo turco, era especializada em trazer migrantes do Oriente Médio e norte da África, especialmente Líbia, Síria e Iraque, cobrando milhares de dólares por pessoa, segundo informações da polícia numa entrevista coletiva nesta quarta-feira (30) em Budapeste.

Os migrantes, incluindo crianças, ficavam amontoados em ônibus, caminhões ou navios, e às vezes precisavam caminhar por florestas geladas para cruzar fronteiras, segundo declarações dos chefes de polícia de vários países.

Às vezes, os migrantes morriam no caminho, como aconteceu com 16 deles que se afogaram em 2009 no rio Tisza, perto da fronteira entre Sérvia e Hungria, segundo a polícia.

Na terça-feira, mais de 1.200 agentes fizeram buscas simultâneas em 117 locais, efetuando 103 prisões. Antes disso, mais de uma dúzia de países havia cooperado durante um ano e meio na identificação da quadrilha.

"Realmente perturbamos de forma significativa essa organização principal", disse o chefe da unidade de crime organizado da Missão de Estado de Direito da União Europeia em Kosovo, Nicholas Dove.

Leia tudo sobre: tráfico humanoeuropaimigração

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas