Contra estupros, partido hindu distribui facas e pimenta para mulheres na Índia

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Shiv Sena, principal aliado da oposição indiana, disse ter distribuído 21 mil facas com lâminas de 7 centímetros. "É um gesto simbólico", disse porta-voz do grupo

Reuters

Reuters

AP
Indianos observam mulher protestando do lado de fora de corte em Nova Délhi: 'Nenhuma roupa é convite para o estupro', diz cartaz em suas mãos

O partido nacionalista hindu, que governa Mumbai, distribuiu facas e pimenta em pó para que as mulheres da cidade se defendam de estupros, assunto que mobiliza a Índia desde um caso brutal ocorrido em dezembro em Nova Délhi.

Mais: Índia prende seis suspeitos em novo estupro coletivo de passageira de ônibus

O partido Shiv Sena, aliado do principal grupo indiano de oposição, o Bharatiya Janata, disse ter distribuído 21 mil facas com lâminas de 7 centímetros em Mumbai arredores, e tem a intenção de chegar a 100 mil utensílios distribuídos.

A polícia de Mumbai disse estar examinando as facas e cogitando medidas judiciais. "É um gesto simbólico", disse o porta-voz do Shiv Sena, Rahul Narvekar, acrescentando que facas com lâminas menores do que 15 centímetros não se encaixam na definição legal de arma.

Leia mais:

Promotores indianos usarão DNA como prova de estupro; defesa contesta
Indignação: Estupro leva Índia a exame de consciência em busca de respostas
Entenda: Por que a Índia trata tão mal suas mulheres? 

O partido também distribuiu saquinhos de pimenta moída, aparentemente para jogar nos olhos de eventuais agressores. "É só para dar um sinal a assediadores, elementos antissociais e perpetradores de crimes contra as mulheres de que as mulheres estão empoderadas e podem tomar conta de si mesmas", disse Narvekar.

No jornal do partido, o Samana, Ajay Chaudhari, responsável pela campanha de distribuição de facas, disse: "Não tenham medo de usar as facas se alguém a atacar."

Em 16 de dezembro, uma universitária de 23 anos sofreu um estupro coletivo dentro de um ônibus, depois de sair de um cinema em Nova Délhi, e foi jogada do veículo em movimento. Ela morreu dias depois, motivando um debate nacional sobre a violência sexual.

Mumbai, maior cidade da Índia, é considerada em geral mais segura que Nova Délhi, a capital. 

Leia tudo sobre: estupro coletivoíndiamumbainova délhiviolência sexual

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas