Chávez ainda não tem retorno previsto à Venezuela, diz ministro

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Ernesto Villegas, ministro da informação, diz que apesar de notícias animadoras, não se sabe quando o presidente venezuela voltará ao país

Reuters

Reuters

AP
Venezuelano segura retrato de presidente da Venezuela, Hugo Chávez, durante missa por sua recuperação em igreja de Havana (12/01)

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ainda não tem data prevista para voltar de Cuba, apesar das notícias "animadoras" sobre sua recuperação após uma cirurgia contra o câncer, disse o ministro da Informação venezuelano, Ernesto Villegas, nesta terça-feira (22).

"O comandante Chávez está em Havana no processo de total restabelecimento de sua saúde", disse Villegas após uma reunião de gabinete em Caracas. "A (última) notícia foi muito animadora... Ainda não está marcada uma data de retorno."

Hoje: 'Rindo', Chávez dá ordens de Cuba, diz ministro venezuelano

Fisioterapia
Apesar disso, o presidente da Bolívia Evo Morales afirmou hoje que Chávez está sendo submetido a fisioterapia em Cuba para poder voltar a seu país.

Cronologia: Chávez e sua luta contra o câncer 

"Anteontem e ontem falei com Cuba ... temos uma boa notícia, o irmão comandante-presidente Hugo Chávez já está em fisioterapia para voltar a seu país", disse Morales durante um comício em La Paz.

Vice da Venezuela: Chávez evolui para nova etapa do tratamento 

Apesar dos desejos de melhoras de Morales, o geralmente onipresente presidente venezuelano não é visto em público desde que se submeteu, em 11 de dezembro, a sua quarta cirurgia em 18 meses por causa da doença, cujos detalhes são ignorados.

"Esperamos estar logo juntos em eventos internacionais como sempre, os líderes da pátria grande como Fidel (Castro), como Hugo Chávez nos fazem muita falta em eventos internacionais e tenho certeza de que logo estaremos nas cúpulas de chefes de Estado", acrescentou Morales durante declaração ao Congresso.

Diário oficial: Chávez assina decreto de nomeação de chanceler 

O chanceler da Venezuela, Elías Jaua, disse na segunda-feira que viajou a Cuba e se reuniu com um Chávez, que já "ri e brinca".

Antes de partir para Havana para sua quarta cirurgia em 18 meses, Chávez nomeou o vice-presidente Nicolás Maduro como seu potencial sucessor, pondo em dúvida sua permanência à frente do país produtor de petróleo.

Fontes à Reuters: Brasil quer eleição na Venezuela se Chávez morrer 

Durante o complexo pós-operatório que Chávez vem atravessando, surgiram diversas complicações, como hemorragia e uma infecção respiratória.

Ajuda: Países que recebem petróleo barato temem ficar órfãos de Chávez 

Apesar de Chávez não ter tomado posse do seu novo mandato em 10 de janeiro, como estipula a Constituição, o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela permitiu que ele o fizesse mais para frente e endossou indefinidamente a continuidade do presidente e de seu gabinete.

Desde que Chávez revelou que padecia de câncer, em junho de 2011, a saga de sua doença já incluiu quatro operações, duas reincidências e igual número de recuperações triunfais anunciando que havia derrotado o câncer. A última delas foi dois meses antes de ganhar uma nova reeleição presidencial em outubro para assumir o terceiro mandato.

 

Leia tudo sobre: venezuelacâncer de chávezchávezevo morales

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas