Sobreviventes do Concordia participam de homenagem um ano após naufrágio

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Parentes de vítimas que estavam no navio em janeiro de 2012 também foram de barco até perto do Concordia e jogaram flores no mar. Buzina soou 32 vezes para saudar os mortos

Reuters

Reuters

Sobreviventes do desastre do Costa Concordia e parentes de 32 pessoas que morreram retornaram para a ilha italiana de Giglio neste domingo para lembrar o naufrágio do cruzeiro de luxo, após um ano. Um barco transportava os visitantes perto de onde o navio de 290 metros de comprimento atingiu rochas ao lado da ilha toscana, onde ainda se encontra agora.

Zoom: Veja imagens do naufrágio na Itália
Naufrágio na Itália: Infográfico explica o que aconteceu com o Costa Concordia
Julgamento: Relatório culpa capitão, equipe e empresa por naufrágio do Costa Concordia

Reuters
Sobreviventes e parentes de mortos voltaram ao local do naufrágio um ano depois

Eles jogaram flores no mar e assistiram um guindaste levar até a água parte de uma rocha que foi retirada do casco e foi esculpida em um memorial, adornada com uma placa. O barco soou a buzina 32 vezes para saudar os mortos.

"Depois de um ano, ainda estamos traumatizados", disse Violet Morreau, um sobrevivente da França, que estava na área de restaurante com 10 membros da família em 13 de janeiro de 2012, quando o navio, que transportava cerca de 4.200 pessoas, bateu nas rochas. A multidão fez um minuto de silêncio e um padre católico rezou uma missa.

1 anos depois: Traumas assombram sobreviventes um ano após naufrágio do Costa Concordia

Reuters
Barco que levou os sobreviventes soou a buzina 32 vezes para saudar os mortos

O capitão do navio, Francesco Schettino, enfrenta acusações de homicídio culposo, causando um naufrágio e abandonando o navio. Os promotores dizem que ele causou o acidente navegando muito perto da costa, em uma tentativa de "saudar" a ilha. Ele argumenta que conseguiu evitar um desastre pior por dirigir em águas rasas após o impacto para ajudar a operação de resgate.

Sem querer: Capitão de navio da Itália diz ter caído ao mar durante naufrágio
'Suba a bordo!': Comandante vira herói na Itália após dar bronca em capitão de navio

Investigações concluíram e os promotores planejam apresentar um pedido até o final de janeiro para indiciar o comandante e até oito outros. Um juiz irá, então, decidir se há provas suficientes para o julgamento.

Equipes de resgate estão trabalhando na reflutuação do navio, no que seria a maior operação do tipo da história. A empresa dos EUA Salvage Titan, disse no sábado que o navio seria removido até setembro, no mais tardar.

Leia tudo sobre: concordiacosta concordiaitalianaufrágioaniversárioschettino

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas