Sequestradores matam refém em tentativa de resgate da França na Somália

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Operação militar na noite de sexta também termina com um soldado francês desaparecido e outro morto; 17 combatentes islâmicos morreram na ação

AP
Ministro da Defesa da França, Jean-Yves Le Drian, é visto em coletiva em Cabul, Afeganistão, em 11 de junho de 2012

O ministro de Defesa da França, Jean-Yves Le Drian, disse neste sábado que um soldado está desaparecido depois de uma tentativa de resgate frustrada na noite de sexta-feira de um agente de inteligência mantido refém na Somália desde 2009. O agente foi morto por seus sequestradores durante a ação.

Leia também: França lança intervenção militar para ajudar Mali contra radicais islâmicos

Base: Missão de resgate na Somália fortalece nova tática de defesa dos EUA 

Segundo o ministro, a missão foi planejada cuidadosamente, mas era extremamente perigosa.  Ele disse que o refém, cujo codinome é Denis Allex, um soldado francês e 17 combatentes islamitas foram mortos. Iniciamente, Le Drian havia dito que dois militares haviam morrido.

Invasão: Tropas africanas expulsam grupo terrorista Al-Shabab do sul da Somália

Ação militar: União Europeia bombardeia instalações de piratas no litoral da Somália

"Diante da intransigência dos terroristas, que se recusaram a negociar por três anos e meio e que estavam detendo Denis Allex em condições desumanas, uma operação foi planejada e realizada", informou o ministério. "Durante o assalto, o combate violento ocorreu. Denis Allex foi morto por seus captores."

Le Drian disse que a operação na Somália não tinha relação com a ofensiva francesa no Mali para expulsar militantes islâmicos do norte do país. Allex foi capturado em julho de 2009 em Mogadíshio, capital somali. Os islâmicos disseram que estão com o corpo do soldado francês.

*Com AP e Reuters

Leia tudo sobre: françasomáliadenis allex

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas