Maior queda de neve desde 1992 fechou o transporte público, estradas e escolas ao longo da região norte, perto da fronteira com o Líbano

Reuters

A pior tempestade de neve em 20 anos fechou o transporte público, estradas e escolas em Jerusalém e ao longo da região norte de Israel, na fronteira com o Líbano, nesta quinta-feira (10).

EUA:  Número de mortos por tempestade de inverno aumenta para 15

Fotos:  Professor investiga formatos intrigantes de flocos de neve

Homem caminha entre túmulos de um cemitério coberto por neve em Jerusalém, Israel
AP
Homem caminha entre túmulos de um cemitério coberto por neve em Jerusalém, Israel


Vídeo:  Onda de frio intenso causa estragos no Leste Europeu; assista

A autoridade responsável por atender as emergências na municipalidade de Jerusalém, Elisha Peleg, pediu aos moradores para ficarem em casa. Ele dise à Rádio Militar de Israel que durante a noite a região teve sua maior queda de neve desde 1992.

Segundo ele, camadas de 10 a 15 centímetros de neve haviam se acumulado no centro da cidade e mais do que isso na região de periferia. "A região do centro está banhada de branco", disse Peleg.

EUA:  Tempestade de inverno prejudica recuperação pós-Sandy

"Os idosos de Jerusalém não se lembram de uma tempestade de neve como esta em anos", acrescentou Peleg.

O transporte público foi interrompido, e muitos veículos que se aventuraram nas estradas ficaram presos, acrescentou, pedindo aos cidadãos para que ficassem em casa.

"Façam um dia de família. À tarde, as temperaturas devem subir e vocês poderão sair para fazer algumas compras", disse Peleg.

A Rádio Israel disse que a estrada que liga Jerusalém a Tel Aviv estava bloqueada, e que a maior parte da região da Galileia, no norte, estava paralisada pela neve, com 30 centímetros de neve acumulando-se na cidade de Safed.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.