Festival de luz ajuda a iluminar capital da Finlândia no escuro do inverno

Por AP |

compartilhe

Tamanho do texto

Com período mais curto de luz de cinco horas diárias, Helsinki foi palco de evento com luzes coloridas e lasers para oferecer à população alento nas noites nórdicas

AP

Helsinki, a capital da Finlândia, esteve iluminada por luzes coloridas e lasers que perfuravam o escuro céu de inverno e irradiavam nos edifícios do centro da cidade proporcionando uma explosão de iluminação nos dias mais escuros do ano.

Vídeo: Frio extremo faz Ucrânia criar 'postos de aquecimento'

AP
Instalação de luz ilumina Teatro Nacional durante Lux Festival em Helsinki, capital da Finlândia (07/01)

Leia: Pontos de ônibus da sueca Umeaa têm 'sol artificial' contra depressão de inverno

Instalações de luz e som do Festival Lux atraíram multidões para os marcos históricos da cidade. Um passeio iluminado por lanternas penduradas nas árvores ao longo do calçadão à beira do Mar Báltico congelado, dos parques e das calçadas do centro também animou a festa. Em meados do inverno, o período mais curto de luz em Helsinki é de apenas cinco horas por dia.

O passeio iluminado atravessou um túnel ferroviário antigo e recém-inauguradas ciclovia e trilha para pedestres onde os movimentos dos transeuntes eram projetados em um show de luz lançado sobre uma parede de blocos de granito sob o edifício do Parlamento, tudo acompanhado por muita música.

Perto dali, grupos puderam observar o Sol de Sódio, uma coleção de luzes amarelas e laranjas que aparentemente emitiam um zumbido que girava ao redor da praça.

Markku Uimonen, o diretor artístico do festival, disse que o objetivo era fornecer luz para as pessoas durante as noites nórdicas.

"Acho que precisamos de luz. Precisamos de mais luz", disse Uimonen. "Helsinki tem feito grandes melhorias em seu planejamento urbano e em sua iluminação ao longo dos anos, mas ainda sinto que esse tipo de festival de luz é importante para que as pessoas possam realmente ver a luz, e não apenas viver na escuridão da noite."

Perto da Praça do Senado, cercada pelos prédios da universidade e do governo locais, a planície branca da Catedral Luterana foi transformada em uma produção chamada de Emergência, em que os espectadores puderam observar e escutar ondas do mar projetadas na igreja com padrões e texturas de cores que mudavam e realçavam as diferentes partes do edifício.

O Estádio dos Jogos Olímpicos de Verão de 1952 também foi iluminado com as cores do arco-íris e um laser verde disparou um feixe sobre a cidade a partir de sua torre. O festival de cinco dias, que terminou na terça-feira de 8 de janeiro, incluiu obras de artistas da Alemanha, França, Reino Unido, Hong Kong e também da Finlândia.

Por David Mac Dougall e Matti Huuhtanen

Leia tudo sobre: finlândiahelsinkiinverno

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas