Berlusconi fecha acordo para eleição e quer ser ministro da Economia

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ex-premiê disse a uma rádio italiana que formou uma coalizão após reunião com Roberto Maroni, líder da Liga Norte, para as eleições de fevereiro

O ex-premiê italiano Silvio Berlusconi disse nesta segunda-feira (7) que chegou a um acordo com a Liga Norte para a disputa das eleições de fevereiro. Ele também afirmou que gostaria de ser ministro da Economia em um futuro governo de centro-direita.

Leia também: Candidato de centro-esquerda lidera pesquisa na Itália

Rompimento: Berlusconi acusa Monti de conspirar com centro-esquerda da Itália

Reuters
Berlusconi durante coletiva de imprensa na região de Milão (foto de arquivo)


Após renúncia: Monti rejeita disputar eleição, mas diz estar disponível para liderar Itália

Berlusconi disse a uma rádio italiana que fez um acordo com o líder da Liga, Roberto Maroni, que foi um parceiro de sua coalizão no governo anterior.

Segundo o acordo, o partido Povo da Liberdade (PDL), de Berlusconi, vai apoiar a candidatura de Maroni à Presidência da região da Lombardia, no norte do país, como parte de um entendimento mais amplo.

Ele não deu detalhes sobre o acordo, mas disse que seria o "líder dos moderados" em uma coalizão de centro-direita com a Liga. O partido apoia políticas rígidas para imigração e é a favor de dar mais poder e autonomia às 20 regiões da Itália.

Leia mais: Itália marca eleições parlamentares para fevereiro após renúncia

Saiba também: Presidente da Itália dissolve parlamento após renúncia de premiê

Berlusconi, que deixou o governo em novembro de 2011 para dar lugar a um governo tecnocrata liderado por Mario Monti, disse que ainda não está certo quem seria o primeiro-ministro no governo de centro-direita.

"Nós decidiremos se vencermos", afirmou, acrescentando que preferia ser ministro da Economia e que provavelmente o secretário do PDL Angelino Alfano seria o primeiro-ministro.

O ex-premiê, que apoiou o governo de Monti até o mês passado, atacou o atual governante por reintroduzir um imposto bastante impopular sobre propriedades em residências primárias e prometeu reduzir os impostos sobre rendimentos.

Uma pesquisa, entretanto, que o líder de centro-esquerda Pier Luigi Bersani é o favorito entre os italianos para liderar o próximo governo, seguido em segundo e terceiro lugares por Mario Monti e Berlusconi.

Bersani teve 36,2 %, enquanto Monti, 23,3 % e Berlusconi, 21,8%, mostrou a pesquisa realizada pelo instituto de pesquisa eleitoral CISE para o diário Il Sole 24 Ore. A pesquisa com 1.309 italianos foi realizada entre 22 de dezembro e 28 de dezembro.

Com Reuters

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas