Rússia restringe venda de cerveja para combater alcoolismo

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Nova lei restringe quantidade de cerveja que pode ser vendida em bares e proibe comércio da bebida entre 11 da noite e 8 da manhã

Reuters

Getty Images
Jovens russos bebem cerveja em um bar de Moscou: nova lei restringe consumo da bebida

A Rússia vai restringir a venda de cerveja a partir de 1o de janeiro, em uma tentativa para combater o alcoolismo no país, noticiou a agência de notícias Interfax.

O presidente russo, Vladimir Putin, já admitiu que o alcoolismo é um sério no país, que tem uma das maiores taxas de consumo de álcool segundo a Organização Mundial da Saúde (OMC).

O ex-presidente Dmitry Medvedev havia assinado emendas a leis sobre álcool em julho de 2011 a fim de reclassificar cerveja como bebida de alto teor alcoólico.

Leia mais:
Coquetel com erva típica vira polêmica na Tailândia
OMS planeja reduzir consumo de álcool dos jovens
Cientistas encontram gene ligado ao consumo de álcool

A nova lei, que entra em vigor na terça-feira, restringe a quantidade de cerveja que pontos de venda e quiosques podem vender e proíbe o comércio dessas bebidas entre 11 da noite e 8 da manhã, segundo a Interfax.

Em 2012, os impostos russos sobre a cerveja cresceram em 20 por cento e, segundo um planejamento do Ministério das Finanças aprovado em 2011, crescerão em mais 25 por cento em 2013, e 20 por cento em 2014.

A Rússia também elevou o preço mínimo para a vodka e baniu publicidade de bebidas alcoólicas, inclusive na Internet.

Leia tudo sobre: rússiaalcoolismocervejaleilegislação

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas