Sete funcionários de ONG são mortos no Paquistão

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Emboscada nas redondezas da capital Islamabad não tem motivações claras. Vítimas trabalhavam em centro comunitário para crianças

AP
Motorista que sobreviveu ao atentado a funcionários de ONG no Paquistão é atendido no hospital

Seis mulheres e um homem morreram a tiros nesta terça-feira (1º) numa emboscada perto da capital do Paquistão, segundo a polícia. O veículo em que estavam foi alvejado quando eles retornavam para casa depois de trabalhar num centro comunitário para crianças administrado pela instituição paquistanesa Ujala, de acordo com o policial Abdur Rashid Khan. O motorista ficou seriamente ferido no ataque.


Leia também:
Paquistão liberta mais quatro afegãos ligados ao Taleban
Bomba explode em ônibus no Paquistão deixando seis mortos e 48 feridos

Informações preliminares dão conta que entre as vítimas estariam professoras, assistente sociais e um médico. A maiorias das mulheres tinham entre 20 e 22 anos de idade. 

A motivação para o ataque no distrito de Swabi, 75 quilômetros a noroeste da capital Islamabad, não estava clara. O centro comunitário, mantido em conjunto pelo governo paquistanês e uma organização alemã, nunca havia recebido ameaças antes. 

Médicos em Swabi afirmaram ter recebido sete corpos.

No mês passado, atiradores mataram nove agentes de saúde que participavam de campanha de vacinação. Os agentes eram na sua maioria jovens mulheres.

O Taliban disse não ter sido responsável por esses ataques, apesar de os seus líderes terem condenado o programa de vacinação como uma trama para esterilizar ou espionar muçulmanos.

Assistentes sociais têm sido frequentemente sequestradas ou assassinadas no Paquistão, país que luta para conter a insurgência do Taliban, a corrupção e a violência interna.

(Com informações da Reuters e AP) 

Leia tudo sobre: paquistãoviolênciaatentadoONGscaridade

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas