Professora substituta é herdeira US$ 7,4 milhões em moedas de ouro

Valor equivalente a R$ 152 milhões será herdado por única prima viva de solitário cuja morte passou despercebida em Nevada

AP |

AP

Walter Samaszko Jr. era um solitário cuja morte passou praticamente despercebida. Isso mudou quando uma equipe enviada para limpar sua casa encontrou uma fortuna escondida na garagem. Acharam caixas de munição cheias de milhares de moedas de ouro da Áustria, México e EUA. Havia ouro suficiente para encher dois carrinhos de mão - no valor de mais de US$ 7,4 milhões.

Ex-estagiários: Milionário americano deixa parte de herança de US$ 40 mi para 18 brasileiros

Max Melitzer:  Sem-teto recebe herança de irmão nos EUA

"Havia todo tipo de moeda imaginável", disse Alan Glover, um oficial de Carson City, Nevada, e administrador público do imóvel que pediu emprestado um carrinho de mão de um vizinho para transportar o tesouro para fora da casa.

Autoridades da prefeitura procuraram por meio de registros um herdeiro: uma professora substituta moradora de São Francisco que um juiz declarou na terça-feira de 18 de dezembro ser a única prima viva de Samaszko.

Essa decisão transformou Arlene Magdanz, de San Rafael, Califórnia, em uma milionária. Ela não compareceu à audiência e, até agora, não disse nada publicamente sobre sua recém-descoberta fortuna.

Filantropia: Doméstica herda mais de US$ 4 milhões de patroa em Cingapura

Os oficiais conseguiram localizá-la por meio de um boletim de funeral na casa de Samaszko que falava sobre o enterro de seu pai em Chicago na década de 1960, e, em seguida, recortes de jornais sobre os sobreviventes de sua família.

Quando um advogado lhe disse que os bens de seu primo de 69 anos foram avaliados em milhões, segundo as autoridades, ela ficou surpresa, assim como outras pessoas, incluindo seus vizinhos de rua.

Ninguém parecia conhecê-lo muito bem, apesar de ele ter vivido na casa desde 1960. Sua mãe viveu com ele até sua morte, em 1992. Quando ele morreu, a casa estava em bom estado.

"Acho que não o vi sequer uma vez enquanto trabalhei por lá", disse Curtis Hastings, que entregava o correio na garagem do Samaszko. Uma mulher que viveu apenas há duas casas dali disse que não o conhecia.

O corpo de Samaszko foi encontrado em junho, depois dos vizinhos terem chamado as autoridades. Ele havia morrido por problemas cardíacos havia pelo menos um mês, de acordo com o legista. Funcionários não sabem dizer qual era seu trabalho. Eles também não sabem dizer como ele ganhou o dinheiro usado para comprar o ouro.

Havia registros meticulosos das compras, desde pelo menos1964, levando Glover a suspeitar que as moedas poderiam ter sido compradas principalmente ao longo dos anos pela mãe de Samaszko.

Ruth Ford:  Atriz deixa herança de US$ 8,4 milhões para mordomo

Sua conta bancária tinha US$ 1,2 mil. Ele tinha investimentos no valor combinado de mais de US$ 165 mil. Sua casa foi vendida por US$ 112 mil. "Ele não era um colecionador de moedas", disse Glover. "Ele era um investidor de ouro."

Enquanto as moedas em si não eram "nada espetacular", disse Glover, havia um monte delas - milhares, algumas embrulhadas cuidadosamente em papel alumínio ou caixas de plástico, outras soltas em sacos.

Haviam mais de 2,9 mil moedas, muitas delas austríacas, de 1915; 4,5 mil do México, 500 do Reino Unido; 300 americanas, algumas datadas de 1880, e mais de cem peças de ouro dos EUA da década de 1890. Elas foram armazenadas em caixas de munição empilhadas umas em cima das outras.

Moeda sem valor: Milionária australiana deixa R$ 2,50 para as filhas

Além de sua casa, os outros pertences de Samaszko valem muito pouco: uma moto vendida por US$ 2, uma serra por US$ 10,70 e uma chave de fenda por US$ 15. (Um Ford Mustang de 1968 Especial da Califórnia avaliado em US$ 17 mil será leiloado em breve).

O dinheiro virá quando o ouro for vendido. Um investimento lucrativo nos últimos anos à medida que a economia permaneceu presa em uma constante, o ouro vale cerca de US$ 1,7 mil por onça, acima dos US$ 400 de uma década atrás.

Enquanto isso, Magdanz saiu de seu apartamento para ficar em um local secreto por causa de uma avalanche de pedidos dos meios de comunicação para entrevistas, disse Glover. "Ela estava tão incomodada e tão perturbada", disse.

Por Scott Sonner

    Leia tudo sobre: euamoedas de ouroherança

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG