Segundo editor, presidente dos EUA é símbolo e fio condutor de mudanças demográficas que garantiram sua reeleição em novembro. Essa é a segunda vez que ele recebe título

Capa da revista Time, em que presidente dos EUA, Barack Obama, aparece como Personalidade do Ano
AP
Capa da revista Time, em que presidente dos EUA, Barack Obama, aparece como Personalidade do Ano

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, foi nomeado a Personalidade do Ano de 2012 pela revista Time, que citou a histórica reeleição no mês passado como um símbolo das mudanças demográficas do país, em meio ao cenário de alto desemprego e outros desafios. Obama também recebeu esse título em 2008, quando foi eleito presidente pela primeira vez.

Discurso: Reeleito presidente dos EUA, Obama diz que 'o melhor está por vir'

Efeito latino: Demografia impõe desafios à estratégia de Obama e Romney

O editor da Time, Rick Stengel, anunciou a escolha no programa "Today", da NBC, nesta quarta-feira.

"Ele é basicamente o beneficiário e autor de uma nova América - uma nova demografia, uma nova América cultural da qual ele agora é o símbolo", disse.

"Por encontrar e forjar uma nova maioria, por converter a fragilidade em uma oportunidade e por buscar, em meio a uma grande diversidade, criar uma união mais perfeita, Obama é a personalidade do ano 2012 da Time", afirmou o editor da publicação.

"Ele conseguiu a reeleição apesar de uma taxa de desemprego maior do que qualquer um teve de enfrentar basicamente em 70 anos. Ele é o primeiro democrata a realmente ganhar dois mandatos consecutivos com mais de 50%. Isso é algo que não se via desde Franklin Delano Roosevelt", afirmou Stengel, citando o presidente que serviu durante a Grande Depressão e a Segunda Guerra Mundial.

Saiba mais: Veja o especial do iG sobre as eleições nos EUA

"Ele conseguiu uma coalizão vencedora e talvez também uma coalizão governante. Sua presidência marca o fim do realinhamento iniciado pelo (ex-presidente republicano Ronald) Reagan, que marcou a política americana por 30 anos", acrescentou.

Obama desbancou no prêmio Malala Yousufzai , uma menina paquistanesa baleada na cabeça por militantes do Taleban por defender a educação das meninas, disse Stengel. Outros finalistas incluíram o presidente-executivo da Apple, Tim Cook , o presidente egípcio, Mohammed Morsi , e a cientista Fabiola Gianotti, acrescentou.

Retrospectiva: Dois anos depois, transições difíceis ameaçam futuro da Primavera Árabe

Livro: Repórter reflete sobre revolta na Líbia um ano após morte de Kadafi

Em 2011, a personalidade do ano da Time foi a figura do "manifestante" , em um reconhecimento às pessoas de todo o mundo, em particular no Oriente Médio e norte da África, que saíram às ruas para lutar por seus direitos na denominada Primavera Árabe .

*Com Reuters e AFP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.