Famílias começam a enterrar crianças de massacre em escola dos EUA

Newtown enterra dois dos 20 menores mortos na sexta; além de crianças, atirador também matou sete adultos antes de se suicidar

iG São Paulo | - Atualizada às

A pequena cidade do Estado de Connecticut abalada por um ato que o presidente americano, Barack Obama, caracterizou de "mal imensurável", realizou nesta segunda-feira os dois primeiros dos 20 enterros dos alunos mortos em suas salas de aula na semana passada.

Obama durante vigília em Newtown:  'Estas tragédias precisam acabar' 

AP
Bichinhos de pelúcia e uma placa pedindo preces por Newtown são vistos em cemitério de cidade palco de massacre em escola

Debate: Democratas defendem maior controle de armas nos EUA

Enquanto isso, escolas de todo o país reabrem suas portas para crianças confusas, assustadas e cheias de perguntas sobre por que o massacre em Newtown, Connecticut, aconteceu - e se elas estão a salvo do mesmo perigo.

Obama, dirigindo-se a uma vigília em Newtown  na noite de domingo, falou enfaticamente sobre as falhas do país em proteger suas crianças e exigiu mudanças em resposta aos fuzilamentos em massa dos últimos meses, em referência ao debate sobre o controle de armas.

"Não podemos tolerar mais isso. Essas tragédias precisam acabar. E, para acabar com elas, temos de mudar", disse, acrescentando que reuniria policiais, professores, profissionais de saúde mental e outros para estudar a melhor forma de deter a violência.

Mas antes que essas mudanças aconteçam, as famílias das vítimas sofrerão. Noah Pozner e Jack Pinto foram sepultados na tarde desta segunda-feira.

Noah, que fez 6 anos no mês passado, foi a vítima mais jovem. Relatórios o descrevem como "curioso" e particularmente maduro para a sua idade. O rabino da família disse que incentivou a mãe de Noah a se concentrar em seus outros quatro filhos em meio à dor.

Legista: Vítimas de ataque à escola foram mortas por vários tiros de fuzil

Jack, também 6 anos, praticava luta livre e adorava esportes. O jogador Victor Cruz, do time de futebol americano New York Giants, participou de um jogo no domingo com o nome do menino escrito em suas chuteiras e luvas.

Todas as crianças mortas tinham entre 6 e 7 anos . A diretora da Escola Elementar de Sandy Hook, a psicóloga da escola e quatro professoras também foram mortas a tiros. Lanza, que antes de cometer o massacre matou sua mãe na cama, disparou na própria cabeça ao ver que a polícia se aproximava, disseram autoridades.

As vítimas foram lembradas na noite de domingo em uma cerimônia de pouco mais de uma hora, em que Obama ofereceu palavras de esperança e promessas de ação para impedir quaisquer novas tragédias.

"Assumir a responsabilidade por cada criança. Essa é a nossa primeira tarefa, cuidar de nossas crianças. É o nosso primeiro trabalho. Se não fizermos isso direito, não faremos nada direito", disse Obama.

Escolas reabrem

Enquanto os dois meninos são sepultados e as outras famílias preparam outros enterros, as escolas de todo o país abriram as portas como de costume. Algumas colocaram seguranças extras, outras começaram o dia com um momento de silêncio.

Leia também: Pai de atirador de Connecticut diz estar chocado e com o coração partido

Mas, em Newtown, as escolas não reabriram nesta segunda-feira. O distrito já disse que os professores precisam de tempo para se preparar para o retorno dos alunos.

Em vez disso, grupos de esportes para jovens da cidade criaram um dia de atividades para manter as crianças ocupadas, com atletismo, jogos de tabuleiro, artes e artesanato. A superintendente de escolas Janet Robinson descreveu isso como um esforço "para ajudar a dar algum pequeno nível de conforto e apoio para as crianças em nossa comunidade".

A comunidade também terá de tomar uma decisão sobre o que fazer com o prédio assolado por tiros da Sandy Hook Elementary, cujos alunos assistirão às aulas, por enquanto, em uma escola vazia da cidade mais próxima.

Ex-colegas: Atirador era tímido e inteligente

Enquanto isso, um quadro mais detalhado do agressor de 20 anos de idade, Adam Lanza , surgiu no domingo. Depois de matar sua mãe, Nancy Lanza, em casa, Adam seguiu para a escola. Os investigadores não apresentaram nenhuma motivação, e a polícia não encontrou cartas ou diários que poderiam explicar o crime.

Eles acreditam que Lanza frequentou a Escola Elementar de Sandy Hook há muitos anos, mas não puderam dizer por que ele foi ao local na sexta-feira. Segundo as autoridades, o atirador não tinha nenhum registro criminal e não está claro se ele tinha um emprego.

De acordo com um porta-voz da Universidade Estadual de Connecticut do Oeste, Lanza assistiu a aulas no local quando tinha apenas 16 anos. Paul Steinmetz disse que ele desistiu das aulas de alemão e ciência da computação, mas conseguiu notas altas em computação, história americana e macroeconomia.

Segundo a polícia, Adam estava armado com centenas de balas em compartimentos de alta capacidade de cerca de 30 tiros cada para o rifle AR Bushmaster 15 e duas pistolas que carregou para dentro da escola, além de ter uma quarta arma, uma espingarda, em seu carro do lado de fora.

Os investigadores estão examinando as provas forenses e vasculhando o local do crime em um processo que deve se estender por semanas.

*Com Reuters e AP

    Leia tudo sobre: euaataque em newtownadam lanzaconnecticut

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG