Polícia confirma identidade do atirador de Newtown

Adam Lanza, de 20 anos, usou fuzil para matar crianças e adultos na escola, e se suicidou com uma pistola

iG São Paulo | - Atualizada às

A polícia do estado de Connecticut, nos Estados Unidos, confirmou oficialmente pela primeira vez que o jovem que matou 27 pessoas em Newtown na sexta-feira era Adam Lanza, de 20 anos . O tenente Paul Vance também confirmou que ele se matou.

Adam Lanza primeiro assassinou a mãe Nancy Lanza, em casa, antes de cometer o massacre na escola Sandy Hook, onde executou 20 crianças entre seis e sete anos e seis mulheres com um fuzil de assalto .

Outra nova informação sobre as investigações do massacre de Newtown divulgada neste domingo é que Adam Lanza atirou quatro vezes na cabeça da mãe. Depois do primeiro assassinato, foi até a escola com três armas: as pistolas Glock 10 mm e Sig Sauer 9 mm e um fuzil Bushmaster. Outra arma ainda foi encontrada no carro, além de cartuchos e centenas deixadas na escola.


Luto: Obama se junta às famílias de Connecticut em busca de respostas
Investigações: Vítimas de ataque à escola foram mortas por vários tiros de fuzil
Família: Pai de atirador diz estar chocado e com o coração partido

Após abrir fogo contra uma porta de vidro para entrar na escola Sandy Hook , o atirador realizou o massacre usando o fuzil e se matou com uma pistola, segundo as autoridades.

Reprodução
Adam Lanza, o atiradorde Newtown, em 2005

O oficial Vance fez uma advertência sobre informações publicadas nas redes sociais, lembrando que ele é a única fonte confiável sobre a investigação do massacre.

"Isso é um problema para nós porque há informações falsas publicadas nas redes sociais", disse durante entrevista coletiva.

Insegurança: Polícia evacua igreja em Newtown após ameaça de bomba

Vance fez alusão a pessoas que se fizeram passar pelo assassino ou que publicaram informações fazendo-se passar por policiais. "Serei muito claro: as informações relacionadas a este assunto que vocês encontram nas redes sociais não foram publicadas pela Polícia de Connecticut, nem pela polícia de Newton, nem pelas autoridades", insistiu.

O porta-voz acrescentou que "estes atos (os de publicar informação falsa) são considerados delitos”. “Aqueles que cometerem tais atos serão procurados", advertiu.

A polícia tem se negado a revelar os elementos de provas que explicariam as razões de Lanza para cometer o massacre.


    Leia tudo sobre: adam lanzaataque em newtownconnecticut

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG