Dan Mallor disse que atirador disparou contra uma porta de vidro para entrar na escola e iniciar o massacre

AFP

O atirador que matou 20 crianças em uma escola primária de Connecticut entrou no centro de ensino de depois disparar contra uma porta de vidro e, em seguida, iniciou o massacre , afirmou o governador do estado americano.

"Entrou na escola aos tiros. As portas da escola estavam trancadas. Utilizou uma arma para quebrar o vidro e depois entrou", disse o governador de Connecticut, Dan Malloy, ao canal ABC.

O assassino, Adam Lanza, atirou várias vezes, segundo Malloy.

Leia mais: Vítimas de ataque à escola foram mortas por vários tiros de fuzil, diz legista

A polícia informou que Lanza forçou a entrada na escola primária de Sandy Hook, mas não revelou como ele procedeu.

"Atirou para entrar e depois seguiu para a primeira sala de aula, como sabem, depois para a segunda sala de aula", disse o governador.

As autoridades acreditam que, enquanto atirava na segunda sala, o criminoso ouviu a chegada da polícia e das equipes de emergência e cometeu suicídio.

O balanço total de mortos é de 28 pessoas: 20 crianças de seis e sete anos, seis adultos que trabalhavam na escola, Lanza e sua mãe Nancy, em quem atirou em casa, antes de seguir para a escola.

Leia também: Pai de atirador de Connecticut diz estar chocado e com o coração partido

Vítimas: Pai diz que última conversa com filha morta em massacre foi em português

Malloy disse que a primeira ligação de emergência da escola foi feita por alguém ferido e que sobreviveu ao tiroteio. Segundo ele, a resposta foi rápida.

"Mas como sabem, este tipo de doente, mentalmente enfermo claramente, matou a mãe, prosseguiu matando uma grande quantidade de pessoas", disse Malloy.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.