Atirador era tímido e inteligente, segundo ex-colegas

Ainda não se sabe o que pode ter levado um jovem de 20 anos voltar à sua escola e cometer massacre

iG São Paulo | - Atualizada às

Surpresa e chocada com o  massacre da sexta-feira em uma escola primária dos Estados Unidos , uma abalada cidade na região de New England procura por pistas de por que um jovem cometeria ato tão abominável. A vida de Adam Lanza será dissecada, analisada e reanalisada nos próximos dias, enquanto investigadores vasculham os bastidores da existência do jovem de 20 anos, que, segundo as autoridades, voltou à escola onde estudou e abriu fogo .

Até agora, há pistas, mas não respostas. 

Lanza era um estudante tímido e muito inteligente, disseram dois ex-colegas.

Na Newtown High School, ele se vestia mais formalmente do que os outros estudantes, frequentemente usando calças cáqui, camisas de botão e, às vezes, um protetor de bolsos, afirmou Tim Arnone, que conheceu Lanza na escola Sandy Hook. Os dois se juntaram ao grupo de audiovisual da escola, também conhecido como tech club, e passaram períodos livres jogando videogame no estúdio de televisão do colégio.

"Era definitivamente o clube mais nerd da escola. Chamávamos de tech club. Tínhamos a nossa própria porção da sala", afirmou Arnone, de 20 anos, à Reuters.

Investigações: Atirador forçou entrada na escola para cometer massacre
Vítimas: Polícia identifica os mortos no massacre em escola
Luto: Obama pede solidariedade nacional após massacre em escola

Ele afirmou que Lanza foi "pressionado duramente" pelos seus pais para conseguir sucesso escolar, especialmente por sua mãe. "Ela o pressionava muito para ser mais inteligente e se esforçar mais na escola", disse Arnone.

Outro ex-colega de Adam, que pediu para não ser identificado, descreveu Lanza como inteligente, mas sem muitos amigos. Ele afirmou que conheceu Lanza quando ambos se juntaram ao grupo de escoteiros. Na época, ele disse que o atirador era um grande fã da cultura japonesa, colecionava "cards" do Pokémon e jogava Dynasty Warriors, jogo do PlayStation que continha armas e foi lançado no final da década de 1990.

"Ele era uma criança muito quieta", disse o amigo. "Eu me lembro de ser seu único amigo na escola primária. Ele sempre foi um garoto muito legal, muito educado."

Outros indícios da timidez do suspeito são o fato de que ele não aparece em nenhuma foto nos registros da escola. Aparentemente, não tinha conta na rede social Facebook e quase nenhum registro de fotos nos buscadores da internet.

Pais separados

Os pais divorciaram em 2009, mas já não viviam juntos três anos antes disso. Peter Lanza, o pai, mudou-se para outra cidade de Connecticut, Stamford, onde se casou novamente.

Nancy, a mãe, continuou a viver na casa da família, e o único irmão, Ryan Lanza, de 24 anos, vive em Nova Jersey, onde trabalha para uma empresa de consultoria. Ele está ajudando a polícia nas investigações.

Histórico: Veja os principais ataques em escolas que aconteceram no mundo

Dan Holmes, dono de uma empresa de paisagismo, descreveu Nancy Lanza como uma ávida colecionadora de armas de fogo, que uma vez mostrou a ele um rifle que ela havia comprado.

"Ela disse que frequentemente levava os filhos para atirar", disse.

Holmes afirmou que decorou na semana anterior o quintal de Nancy com grinaldas e luzes natalinas. "Ela era muito legal, muito agradável e sempre muito reconhecedora de nosso trabalho", disse Holmes.

*Com informações da Reuters e BBC.

    Leia tudo sobre: ataque a newtowneuaconnecticut

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG