País enviou oito caças para ilhas, que são centro de tensão entre Pequim e Tóquio; porta-voz da chancelaria chinesa classifica sobrevoo como 'normal'

O Japão acusou a China de violar seu espaço aéreo pela primeira vez nesta quinta-feira (13), depois que um avião do governo chinês sobrevoou um grupo de ilhas, que são alvo disputa entre Pequim e Tóquio .

O porta-voz do governo japonês Osamu Fujimura afirmou que o país enviou caças ao local depois que o avião foi visto, por volta das 11h no horário local (23h de quarta-feira em Brasília), próximo a uma das ilhas, situada no mar da China Oriental.

Leia mais:  Aniversário de invasão intensifica tensões entre Japão e China sobre ilhas

Japão divulga foto de avião chinês que  sobrevoou ilhas de Senkaku ou Diaoyu
AP
Japão divulga foto de avião chinês que sobrevoou ilhas de Senkaku ou Diaoyu


Manifestação: Chineses protestam contra Japão e reivindicam ilhas disputadas

O Japão enviou à China um protesto oficial pelo incidente. Um total de oito caças modelo F-15 foram enviados após os primeiros registros da presença do avião, que pertence à Vigilância Marítima do Estado Chinês - uma instituição do governo encarregada de fiscalizar as águas da China.

O ministro da Defesa japonês informou que esta foi a primeira violação do espaço aéreo japonês pela China desde que o Exército do país começou a fazer seus registros, em 1958. No ano passado, segundo o Japão, aviões militares chineses sobrevoaram a área, mas não chegaram a invadir o espaço aéreo japonês.

Saiba mais:  China envia barcos de patrulha a ilhas disputadas com o Japão

Tensão:  Japoneses chegam a ilhas estratégicas disputadas com a China

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hong Lei, classificou como "normal" o sobrevoo das ilhas.

O arquipélago desabitado do mar da China Meridional, que os japoneses chamam de Senkaku e os chineses de Diaoyu, é o centro de uma disputa entre o Japão, que controla as ilhas, e China, que reivindica a área, assim como Taiwan.

Estas ilhas pertencem a um proprietário privado japonês. O governo nipônico anunciou a nacionalização do arquipélago em setembro.

Há poucos meses, manifestações antijaponesas que duraram uma semana foram organizadas em várias cidades da China. Desde que o Japão assumiu o controle direto do arquipélago, navios oficiais chineses permanecem nas águas territoriais ou na zona destas ilhas , que ficam 200 km ao leste das costas de Taiwan e 400 km ao oeste da ilha de Okinawa (sul do Japão).

Com BBC e AFP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.