Cirurgia de Chávez contra câncer foi um sucesso, anuncia vice

Operação realizada em hospital em Havana durou seis horas, de acordo com Nicolás Maduro, e presidente da Venezuela já está no quarto, iniciando pós-operatório

iG São Paulo | - Atualizada às

A cirurgia contra o câncer realizada no presidente da Venezuela, Hugo Chávez , na terça-feira foi um sucesso, disse o vice-presidente do país, Nicolás Maduro . Em um pronunciamento na noite de terça na TV estatal, Maduro disse que a operação feita em Cuba foi complicada e durou mais de seis horas.

"Queremos agradecer todo o amor, o puro amor (...) para que essa operação terminasse corretamente e fosse bem-sucedida", disse Maduro, acrescentando que Chávez já está no quarto em um hospital de Cuba. "( Chávez ) está iniciando os tratamentos especiais, agora começa a etapa pós-operatória que vai durar vários dias."

Leia também:  Chávez é operado por câncer em Cuba, anuncia Venezuela

Cronologia 1: Veja os principais momentos da trajetória política de Hugo Chávez

AP
Vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anuncia que operação de Chávez foi um sucesso


Cronologia 2: Chávez e sua luta contra o câncer

O vice-presidente do país, apontado pelo próprio Chávez como seu sucessor caso não conseguisse voltar a governar após a cirurgia, enviou uma mensagem a quem chamou de "inimigos da nossa pátria": "Chega desse veneno. Parem com o ódio contra o comandante Chávez."

Maduro afirmou que a Venezuela vive momentos de preocupação e oração e, apesar das dificuldades, "nosso comandante outra vez mostrou sua fortaleza". "Comandante, aqui estamos lhe esperando, ouviu?! Você tem de voltar e todos estão esperando, nós, seus filhos", disse Maduro, visivelmente emocionado na mensagem em rede nacional de rádio e TV.

O vice também fez um pedido de união a todos os venezuelanos para que a República "siga fortalecida". "Nas próximas horas vamos ficar muito atentos. Pedimos a Deus, ao doutor José Gregorio Hernández e a todos os espíritos de boa energia que abençoem o comandante."

Jun./ 2011: Na TV, Chávez afirma que passou por cirurgia para retirar tumor

Fev./ 2012: Chávez diz que fará cirurgia após encontrar nova 'lesão'

Dez./ 2012: Chávez anuncia nova cirurgia contra câncer e vice como potencial sucessor

Segundo Maduro, a operação, a terceira de Chávez em Cuba para combater um câncer, foi uma intervenção cirúrgica corretiva da lesão que retornou ao mesmo local dos antigos tumores.

Após a mensagem em rede nacional, Maduro seguiu para a Praça Bolívar e cantou o hino nacional com uma multidão que gritava: "Queremos Chávez, queremos Chávez, viva o comandante."

A concentração na Praça Bolívar incluiu uma missa com velas, imagens de santos e bandeiras da Venezuela, com a leitura de salmos e cânticos populares. Entre os assistentes muitos militares e membros das milícias armadas criadas por Chávez.

O presidente chegou na manhã de segunda-feira (10) a Havana para se submeter à terceira intervenção cirúrgica desde que foi detectado o câncer, em junho de 2011.

Votos pela recuperação

O presidente do Equador, Rafael Correa, que visitou o presidente venezuelano em Havana , disse que Chávez enfrentava uma "operação muito delicada" contra o câncer. "Está passando por um dos momentos mais duros de sua vida o querido amigo, colega e líder latino-americano, o comandante Hugo Chávez", disse.

Perspectiva: Venezuelanos preparam 'chavismo sem Chávez'

"Realmente é um presidente histórico e espero que saia totalmente recuperado do problema de saúde que enfrenta", disse Correa, que, durante um ato político, pediu um "forte aplauso" para seu colega venezuelano.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, enviou a Chávez "uma saudação muito especial" e fez "votos por sua pronta recuperação". Vários presidentes latino-americanos expressaram seu apoio, entre eles do presidente do México, Enrique Peña Nieto, e a presidente argentina, Cristina Kirchner.

O caso

Na noite de sábado (8), em uma mensagem de transmissão obrigatória para todas as televisões e rádios do país, Chávez anunciou sua recaída e uma nova "cirurgia imprescindível" na capital cubana.

AP
Pessoas seguram imagem de Hugo Chávez durante oração por sua saúde na praça Simon Bolívar, em Caracas


O governo manteve absoluto sigilo a respeito dos detalhes do câncer de Chávez, do qual se tratou principalmente em Havana, afastado da imprensa.

O presidente anunciou que, caso não pudesse voltar a governar, Maduro assumiria a presidência interina até que fossem convocadas novas eleições, em 30 dias, nas quais o vice-presidente e também chanceler seria o candidato governista.

Nunca antes, nem em outros momentos críticos de sua doença, o presidente tinha insinuado a possibilidade de um sucessor . Chávez disse antes de sua partida que "delegava o alto comando político" a Maduro.

Desde que anunciou sua recaída, houve diversos atos e manifestações de solidariedade e apoio à saúde de Chávez, que no dia 7 de outubro foi reeleito para um terceiro período de seis anos. Na terça-feira, foram celebradas missas em apoio ao presidente, em vários pontos do país. 

Com AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: venezuelacâncer de chávezchávezmadurocuba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG