Equipes encontram sobrevivente dois dias após tufão nas Filipinas

Carlos Agang, 54, que sobreviveu comendo cocos, é encontrado agarrado a uma rocha; passa de 300 o número de vítimas causadas pelo Bopha

iG São Paulo |

Equipes de resgate encontraram nesta quinta-feira um homem de 54 anos que sobreviveu alimentando-se de cocos por dois dias após um tufão ter devastado o sul das Filipinas, deixando mais de 300 mortos e centenas de desaparecidos.

Um grupo de voluntários de resgate encontrou Carlos Agang com a perna fraturada e escoriações, agarrado a uma rocha na beira de um rio na cidade de New Bataan, em Compostela Valley, a província mais afetada pelo tufão Bopha.

Leia também: Tufão deixa rastro de destruição e centenas de mortos nas Filipinas

AP
Carlos Agnan é resgatado com vida em New Bataan, local afetado por tufão Bopha

"Não posso acreditar. Não esperava ver pessoas sobrevivendo dois dias depois de serem arrastadas pela enchente e pela lama", disse o bombeiro voluntário Mark Romano Jumilla à Reuters.

"Durante dois dias, ele sobreviveu com coco e água. Ele perdeu sua família quando as águas das enchentes invadiram uma área de abrigo temporário, onde eles buscaram refúgio", contou Jumilla.

As equipes de resgate também encontraram uma mulher grávida, do outro lado do rio, com seu filho de um ano. Eles escaparam das enchentes que inundaram sua casa após o tufão Bopha atingir o continente, na terça-feira.

"Aconteceu tão rápido. A água veio rápida em nossa direção enquanto estávamos deixando nossa casa para ir para terrenos mais seguros", disse Lenlen Medrano, de 23 anos, à Reuters enquanto estava sendo levada por soldados em uma maca. "Rezei muito até chegarmos à beira do rio", acrescentou.

Nesta quinta-feira o tufão Bopha, com ventos centrais de até 115 km/h e rajadas de até 145 km/h, estava se movendo na direção oeste-noroeste do centro das Filipinas. Espera-se que esteja sobre o Mar da China Meridional na sexta-feira.

O chefe da agência nacional de desastres disse que 379 moradores estão desaparecidos após a passagem do Bopha, que provocou deslizamentos de terra e inundações ao longo da costa e nas cidades agrícolas e mineradoras do interior na região de Mindanao, no sul do país.

AP
Destruição deixada pelo tufão Bopha em Montevista, nas Filipinas

Com Reuters

    Leia tudo sobre: filipinastufãobophatufão bopha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG