Tufão Bopha mata dezenas e devasta sul das Filipinas

País tem casas destruídas, cortes de eletricidade e problemas nos transportes; há ao menos 74 mortos

iG São Paulo |

O tufão mais forte a atingir as Filipinas este ano devastou o sul da ilha na terça-feira, deixando dezenas de mortos, destruindo casas, provocando cortes de eletricidade e forçando o cancelamento de voos e serviços de balsa, informaram as autoridades. O número de mortos é de ao menos 74, incluindo as mortes na vila de Andap e na cidade de Cateel.

De acordo com o governador de Compostela Valley, Arturo Uy, deslizamentos provocados pelo tufão deixaram ao menos 33 vítimas no vilarejo de Andap, incluindo moradores e soldados. Outras 23 pessoas morreram afogadas ou foram atingidas por árvores ou casas que desmoronaram na cidade costeira de Cateel, na Província de Davao Oriental.

Leia também:  Forte terremoto deixa um morto nas Filipinas

Reuters
Moradores sobem em árvore derrubada pelo tufão Bopha em Tagum City, nas Filipinas

Com rajadas de vento de até 195 km/h, Bopha atingiu o continente perto do amanhecer, arrancando árvores e derrubando as linhas de energia e comunicação. Bopha estava a caminho dos grandes destinos turísticos na região central das Filipinas.

"Lá se vai a minha casa", disse a repórteres o pescador Landring Ceballos, de Davao Oriental, enquanto assistia aterrorizado aos ventos erguendo sua casa improvisada e depois lançando-a no mar.

Cerca de 20 tufões atingem as Filipinas todo ano, que normalmente causam mortes e destruição. O tufão Washi deixou 1,5 mil mortos em Mindanao, em 2011. "Sofremos o suficiente", disse Felicitas Cabusao, segurando um terço juntamente com sua filha de 12 anos.

Cabusao disse que a filha sobreviveu à fúria do tufão Washi em dezembro de 2011, depois de ter sido levada pelo mar quando inundações devastaram vilarejos costeiros inteiros na cidade de Cagayan de Oro.

Dezenas de voos domésticos e serviços de balsa nas regiões central e sul das Filipinas foram suspensos, escolas e alguns negócios ficaram fechados, enquanto a polícia e os bombeiros dispararam sirenes, alertando a população para se mudarem para áreas mais altas.

Ceballos e quase 40 mil moradores em regiões costeiras nas províncias do extremo leste de Mindanao foram retiradas para lugares mais seguros, oito horas antes da chegada do Bopha.

Com Reuters

    Leia tudo sobre: filipinastufãotufão bopha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG