Irã diz ter capturado avião não tripulado americano, mas EUA negam

Guarda Revolucionária denuncia invasão de espaço aéreo, mas Marinha americana diz que todos os 'drones' em uso no Oriente Médio estão em segurança

iG São Paulo |

O Irã anunciou nesta terça-feira ter capturado um avião não tripulado americano que estava sobrevoando seu espaço aéreo. A Marinha dos Estados Unidos, porém, negou a informação dizendo que todos os chamados "drones" do país no Oriente Médio estão em segurança.

Em comunicado, a Guarda Revolucionária do Irã disse que o avião ScanEagle estava reunindo informações sobre as águas do Golfo Pérsico e invadiu o espaço aéreo iraniano quando foi capturado por uma unidade naval. A TV estatal exibiu uma imagem do suposto drone.

Leia também:  Irã atacou avião não tripulado dos Estados Unidos, diz Pentágono

Reprodução
Imagem da TV estatal iraniana diz mostrar avião não tripulado dos EUA


Segundo o texto, o drone foi capturado "nos últimos dias". "Estes tipos de aeronaves são normalmente lançadas a partir de aviões grandes", afirmou o comandante naval da Guarda Revolucionária, Ali Fadavi, de acordo com a agência de notícias Fars.

O porta-voz da Marinha americana, comandante Jason Salata, disse que todos os drones dos EUA na região estão em segurança e lançou dúvidas sobre a veracidade da acusação de que o ScanEagle tenha invadido o espaço aéreo iraniano. Segundo ele, todas as operações dos EUA no Golfo Pérsico são "limitadas ao espaço aéreo e às águas reconhecidas como internacionais".

Ele acrescentou que alguns ScanEagles já se perderam no mar no passado, mas não recentemente. Outras nações no Goldo, com os Emirados Árabes Unidos, tem aeronaves do mesmo tipo em serviço.

Em novembro, os EUA disseram que aviões de guerra iranianos tinham atirado contra um drone americano de vigilância que voava no espaço aéreo internacional. O Irã disse que a aeronave havia entrado em seu espaço aéreo, e que iria responder "decisivamente" a qualquer intromissão estrangeira a seu espaço.

Também no mês passado, o embaixador do Irã na ONU, Mohammad Khazaee, escreveu para o secretário-geral Ban Ki-Moon para reclamar sobre as repetidas violações dos EUA ao espaço aéreo iraniano, descrevendo-as como "atos ilegais e provocativos".

Em 2011, o Irã disse que um dos mais sofisticados dos EUA penetrou seu espaço aéreo vindo do Afeganistão e que suas unidades o fizeram aterrissar sem maiores danos. Teerã citou a obtenção do aparelho como uma vitória e o expôs quase intacto na TV estatal. Autoridades americanas afirmaram que a aeronave teve um problema no funcionamento, negando a informação do Irã de que suas unidades de guerra eletrônica capturaram o controle do RQ-170 Sentinel.

Os EUA e o Irã estão envolvidos em uma contínua disputa por causa do programa nuclear do governo do Irã. Os EUA e seus aliados acreditam que Teerã está tentando desenvolver uma bomba atômica, enquanto o Irã diz que seu programa é puramente pacífico.

Com Reuters

    Leia tudo sobre: euairãavião não tripuladodrones

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG