China se diz preocupada por anúncio de teste de foguete norte-coreano

Governo chinês pediu que partes envolvidas "se esforcem para promover estabilidade na península". Ontem (1º), os EUA consideraram provocativo o plano de testes

iG São Paulo | - Atualizada às

A China expressou preocupação neste domingo, embora tenha feito um apelo por uma resposta tranquila, após a Coreia do Norte anunciar o seu segundo lançamento de foguete em 2012, em um movimento que deve aumentar as tensões diplomáticas na região.

Entenda:  EUA chamam de 'provocativo' plano da Coreia do Norte de lançar foguete

"Expressamos grande preocupação com o anúncio da Coreia do Norte de lançamento de satélite, assim como observamos a reação de outras partes", afirmou o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, Qin Gang, em comunicado.

"A Coreia do Norte tem direito ao uso do espaço para fins pacíficos, mas esse direito tem sido restringido pelas resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas. (A China) Espera que todos os lados envolvidos possam fazer mais para garantir a paz e a estabilidade na península (coreana), e espera que lidem com o assunto com tranquilidade, para evitar a escalada da situação", completou.

Ontem (1º), os Estados Unidos condenaram o plano da Coreia do Norte , classificando o eventual lançamento como um "ato altamente provocativo", que põe em risco a paz e transgride sanções da Organização das Nações Unidas.

Coreia do Norte: Satélite mostra atividade em base de lançamento

Leia também: Pressionada, Coreia do Norte diz que não planeja fazer teste nuclear

"O lançamento do satélite pela Coreia do Norte seria um ato altamente provocativo, que ameaça a paz e a segurança na região", disse a porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Victoria Nuland, em uma declaração escrita. 

"Qualquer lançamento norte-coreano usando tecnologia de mísseis balísticos é uma violação direta das resoluções do Conselho de Segurança da ONU", acrescentou.

Neste sábado, a agência de notícia estatal norte-coreana anunciou a decisão de lançar outro satélite espacial, apenas um dia após o jovem líder Kim Jong-un se reunir com uma delegação do Partido Comunista chinês na capital Pyongyang.

*com AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: chinalançamento de foguetecoreia do noteeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG