Em rápida cerimônia, Peña Nieto assume a Presidência do México

Novo presidente marca volta do PRI, partido que governou o país por sete décadas, após 12 anos

iG São Paulo | - Atualizada às

Enrique Peña Nieto assumiu a Presidência do México logo após a meia-noite na madrugada deste sábado em cerimônia rápida, realizada no Palácio Nacional, em que o atual presidente Felipe Calderon entregou a ele a bandeira do país. Hoje, Nieto ainda terá de participar de um ato de juramento de posse diante do Congresso.

Tensão nas ruas:  México tem protestos violentos durante posse de novo presidente

México:  Peña Nieto, a imagem de um PRI renascido

AP
Felipe Calderón entrega a bandeira do México ao seu sucessor Peña Nieto em cerimônia de transferência do cargo no Palácio Nacional

A posse de Nieto marca a volta do PRI, que governou o México por sete décadas , após 12 anos fora da presidência. O novo presidente faz parte de uma nova geração que refundou o partido e, durante sua campanha, prometeu um governo democrático e transparente.

"Hoje começo a exercer o honroso ofício da Presidência", disse Pena Nieto, que, em seguida, empossou seus ministros.

Presidência: Peña Nieto leva PRI de volta ao poder no México, mas sem maioria sólida

Entrevista ao iG: Novo presidente do México quer parceria com o Brasil

Fotogênico e casado com uma atriz famosa, ele também promete restaurar a tranquilidade, depois de mais de 60 mil pessoas terem sido mortas em confrontos entre gangues de traficantes e forças de segurança, durante o mandato de seis anos de seu antecessor conservador.

"Infelizmente, isso é uma coisa que fez ou formou a imagem do México no mundo", disse Peña Nieto durante uma viagem à Europa, em outubro. "É por isso que não há dúvida de que lidar com a ilegalidade de forma mais eficaz é uma prioridade", completou.

Ele disse que está comprometido com a luta contra o crime organizado que dominou a presidência de Calderón, mas também frisou que seu objetivo principal é reduzir a violência.

Tendo ajudado a conduzir uma reforma trabalhista no Congresso, desde a sua vitória eleitoral, Pena Nieto agora quer aprovar a leis que reforcem a base fiscal mexicana e permitam mais investimentos privados na pesada e gigantesca petrolífera estatal Pemex.

Se for bem sucedido, as reformas poderão ajudar a estimular um maior crescimento e criar empregos, diminuindo o fascínio pelo crime organizado.

Como muitas das mais conhecidas instituições mexicanas, a Pemex foi uma criação do PRI,  derrotado em 2000, quando o partido já havia se tornado sinônimo de clientelismo, corrupção e fraude eleitoral.

*Com AP e Reuters

    Leia tudo sobre: méxicofelipe calderónpeña nieto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG