Chávez viajará a Cuba para novo tratamento médico

Líder venezuelano, que passou por cirurgias por câncer diagnosticado em 2011, será submetido a sessões de oxigenação hiperbárica

iG São Paulo | - Atualizada às

AP
Acompanhado pela filha Rosa Virginia, Hugo Chávez acena para militantes ao deixar local de votação em Caracas (07/10)

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Diosdado Cabello, leu nesta terça-feira ao Parlamento um comunicado em que o presidente venezuelano, Hugo Chávez, solicita permissão para se ausentar do país e viajar a Cuba para se submeter a um tratamento especial. Desde junho de 2011, Chávez passou por cirurgias em Cuba para tratar um tipo de câncer na região pélvica.

Tratamento: Chávez anuncia conclusão da radioterapia e demonstra otimismo

O anúncio surpreendente volta a colocar a saúde de Chávez na cena política após ele ter-se declarado curado do câncer e conseguir a reeleição em outubro por mais seis anos.

Chávez será submetido a várias sessões de oxigenação hiperbárica, na qual o paciente é submetido a uma pressão maior que a atmosférica, no interior de uma câmara hiperbárica, respirando oxigênio a 100%. O tratamento é aplicado com frequência a pacientes que são submetidos previamente à radioterapia, o que pode debilitar seus ossos ou outros tecidos, segundo estudos médicos.

"Solicito a esta Assembleia soberana que seja autorizada minha ausência do território nacional a partir de 27 de novembro do ano em curso e a permanência em nossa irmã República de Cuba" para continuar com o tratamento de saúde, afirmou Chávez, em uma carta lida por Cabello. A Assembleia aprovou a permissão temporária sem especificar uma data de regresso.

No comunicado lido por Cabello, o líder venezuelano indica que as sessões fazem parte do tratamento complementar ordenado pela equipe médica que o atende pelo câncer. "Quando se cumprem seis meses desde a última terapia recebida , me recomendaram iniciar um tratamento especial de oxigenação hiperbárica que, juntamente com a fisioterapia, segue consolidando o processo de fortalecimento da saúde que venho experimentando."

Segundo o presidente da Assembleia, Chávez estará presente em 10 de janeiro para tomar posse para o novo mandato e para expor perante o Parlamento o Plano da Nação 2013-2019. Com a reeleição, o líder venezuelano pode permanecer no poder até 2019, quando deve totalizar 20 anos na presidência.

Em 10 de junho de 2011, Chávez se submeteu em Cuba a uma cirurgia de emergência para retirar um abscesso pélvico. Durante o procedimento, foi descoberto um câncer que o forçou a se submeter a uma segunda operação. Em 30 de junho do mesmo ano, ele veio a público para admitir que tinha um tumor, que, apesar de tratamente quimioterápico,  voltou neste ano . Para combater a recaída, Chávez passou por sessões de radioterapia.

Fazia duas semanas que Chávez não aparecia em público após ter informado o país que descansaria da movimentada campanha eleitoral. Chávez fez quase todos os seus tratamentos em Cuba, beneficiando-se do hermetismo na divulgação de informação que caracteriza esse país de governo comunista.

*Com AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: chávezvenezuelacubacâncer de chávez

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG