Causa do incêndio não foi imediatamente esclarecida; muitas das vítimas ficaram presas dentro do prédio, que não tinha saídas de emergência

Ao menos 112 pessoas foram mortas em um incêndio que atingiu uma fábrica de roupas próxima a Dhaka, em Bangladesh, informaram autoridades do país neste domingo (25).

Segundo o diretor dos bombeiros Mohammad Mahbub, o fogo teve início no sábado e, no domingo de manhã, foram encontrados 100 corpos. Ele informou também que outras 12 vítimas sofreram ferimentos ao tentar escapar do incêndio pulando pela janela do prédio e morreram depois, no hospital. O número de mortos pode aumentar, uma vez que a busca por corpos continua.

Em Mianmar: Incêndio em trem deixa 25 mortos

Parentes das vítimas do incêndio se reúnem no local da fábrica atrás de informações
AP
Parentes das vítimas do incêndio se reúnem no local da fábrica atrás de informações

Arábia Saudita:  Incêndio durante casamento deixa 25 mortos

De acordo com a mídia local, o número de mortos soma 124. A causa do incêndio não foi imediatamente esclarecida, e autoridades já deram ordens para que se inicie uma investigação.

Bangladesh tem mais de 4 mil fábricas de roupas, muitas das quais não contam com segurança preventiva adequada. O país ganha, anualmente, cerca de US$ 20 bilhões em exportações de produtos de vestuário, principalmente para EUA e Europa.

Parentes de funcionários da fábrica estavam desesperados atrás de notícias nesta manhã. Sabina Yasmine disse que viu o corpo de sua nora, que morreu no incêndio, mas não teve notícias de seu filho, que também trabalhava na fábrica. "Oh, Alá, cadê minha alma? Cadê meu filho", gritava Yasmine, que trabalha em uma outra fábrica na região. "Eu quero que o dono da fábrica seja enforcado. Por culpa dele, muitas morreram, muitos se foram."

Ataques:  Colégios para meninas são incendiados no Afeganistão

Mahbub disse que os bombeiros encontraram 69 corpos somente no segundo andar da fábrica. Ele afirmou que muitas das vítimas ficaram presas dentro da fábrica, que não tinha saídas de emergência.

Muitos dos funcionários que se abrigaram no topo do prédio foram resgatados, mas os bombeiros não conseguiram salvar aqueles que ficaram presos dentro do prédio. Mahbub afirmou que o incêndio teve início no térreo, que era usado como um armazém, e se espalhou rapidamente para os outros andares.

Paquistão:  Incêndio em fábrica têxtil no sul do país mata centenas

"A fábrica tinha três escadas, todas elas em direção ao térreo", disse. "Então, os trabalhadores não conseguiam sair quando o fogo tomou conta do prédio."

"Se tivesse pelo menos uma saída de emergência que levasse as pessoas para fora do prédio, o número de mortos teria sido bem menor", acrescentou.

Bombeiros tentam combater o fogo que tomou conta de fábrica em Bangladesh
AP
Bombeiros tentam combater o fogo que tomou conta de fábrica em Bangladesh

Muitas das vítimas foram tão queimadas pelo incêndio que é impossível reconhecê-las. Os corpos estão mantidos em linhas em uma escola próxima à fábrica.

Soldados e guardas do Parlamento foram chamados para ajudar a polícia a manter a situação sob controle, uma vez que centenas de curiosos e parentes dos funcionários se reuníram no local. O diretor do corpo de bombeiros não informou o número de desaparecidos.

O premiê Sheikh Hasina expressou choque pelas perdas de tantas vidas no incêndio e pediu que as autoridades continuassem com as operações de busca e resgate.

Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.