Ônibus levava mais de 50 crianças entre 4 e 6 anos perto de vila no sul do país; ministro dos Transportes renuncia após acidente

Um trem bateu em um ônibus que levava crianças ao jardim de infância no sul do Egito neste sábado, deixando ao menos 50 mortos (49 crianças e o motorista do ônibus), disseram autoridades. Parentes inconsoláveis buscaram sinais de seus entes queridos ao longo dos trilhos, e moradores locais repreenderam oficiais após o mais recente desastre a acontecer no sistema ferroviário do país.

Egípcios se reúnem em local de choque de trem contra ônibus escolar
AP
Egípcios se reúnem em local de choque de trem contra ônibus escolar

O ônibus levava mais de 50 crianças entre 4 e 6 anos quando foi atingido no momento em que cruzava os trilhos perto da vila de al-Mandara no distrito de Manfaloot, na Província de Assiut, disse um funcionário de segurança, acrescentando que o cruzamento da ferrovia não estava fechado no momento em que o trem se aproximava com velocidade. O ônibus foi partido ao meio pela força do impacto. 

No local do acidente era possível ver sangue na frente do motor, e mochilas e livros escolares ficaram espalhados, alguns com marcas de sangue.

Após o acidente, o ministro egípcio dos Transportes, Mohamed Rashad, renunciou, informou a mídia estatal. O presidente Mohammed Morsi ordenou que seus ministros ofereçam apoio às famílias dos mortos e prometeu que culpados serão responsabilizados pelo desastre.

As estradas e ferrovias do Egito têm um histórico de segurança muito ruim, e os egípcios se queixam há tempos de que sucessivos governos não conseguiram pôr em prática nem mesmo medidas básicas de proteção, o que resulta em uma série de colisões fatais.

*Com AP, BBC e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.