Motivo por trás de 'crime nos Alpes' ainda é mistério para investigador inglês

Promotor de justiça Eric Maillaud afirma que autoridades em sete países estão contribuindo para solucionar assassinato de três membros da mesma família em setembro

iG São Paulo |

O promotor de justiça do Reino Unido responsável pela investigação da morte de três pessoas da mesma família em setembro, na região francesa dos Alpes, afirmou, em entrevista à rede BBC neste sábado, que a polícia ainda "não encontrou qualquer motivo" para o crime. Eric Maillaud disse ainda que "todos os caminhos" estão abertos e que autoridades em sete países estão contribuindo para solucionar o assassinato.

Saiba mais: Apenas uma arma foi usada em crime nos Alpes, diz polícia francesa

Maillaud investiga a morte de Saad al-Hilli, britânico de origem iraquiana, sua esposa Iqbal, sua sogra Suhaila al-Allaf e um ciclista francês sem conexão com a família. Todos morreram com tiros de uma pistola automática enquanto passeavam pela região francesa dos Alpes. As filhas de al-Hilli, Zainab e Zeena, sobreviveram ao ataque.

AP
Integrante de esquadrão antibombas caminha com policial por área da casa de britânico morto nos Alpes (arquivo)

"Conseguimos avançar, mas ainda não encontramos o motivo para os assassinatos", declarou Eric Maillaud à BBC. "Encontrarei o principal suspeito assim que encontrar o motivo", completou.

Até o momento, foram ouvidas 800 testemunhas espalhadas pela França, Suíça, Reino Unido, Itália, Suécia e Espanha, onde o pai de al-Hilli morava em um apartamento. Horas e horas de imagens captadas por câmeras de segurança nas estradas próximas ao local do assassinato já foram analisadas, mas poucas pistas foram encontradas.

Leia também: Criança baleada em 'crime nos Alpes' sai de coma induzido

"Claramente estamos à procura de um assassino profissional, alguém que já matou antes. Ainda não está claro se foi algo encomendado", disse Maillaud.

Poucos detalhes sobre a investigação foram revelados pelo promotor britânico. Sobre as circunstâncias do assassinato, Maillaud afirma que aparentemente al-Hilli e sua filha Zainab estavam do lado de fora do carro quando o atirador se aproximou disparando a partir do bosque à beira da estrada.

O ciclista Sylvain Mollier estaria passando no momento do crime e em seguida foi morto como queima de arquivo. Tentando fugir, al-Hilli engatou a marcha ré e tentou arrancar com o carro, mas atingiu um barranco. Em um curto período, o assassino já havia disparado a curta distância em todas as pessoas presentes.

Com BBC

    Leia tudo sobre: crime nos alpesfrançareino unidoassassinato

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG