Iraque cancela compra bilionária de equipamentos militares da Rússia

Governo dá informações confusas, mas especula-se que suspensão esteja ligada à corrupção

Reuters |

Reuters

O governo do Iraque informou neste sábado que cancelou um acordo de US$ 4,2 bilhões para comprar aviões militares, helicópteros e mísseis da Rússia, citando uma possível corrupção no contrato.

Em uma troca confusa, o anúncio feito pelo gabinete do primeiro-ministro, Nuri al-Maliki, foi imediatamente desmentido pelo ministro da Defesa, que negou as acusações de corrupção, alegando que os negócios ainda eram válidos.

Leia também:  Auditoria mostra que EUA desperdiçaram bilhões no Iraque e Afeganistão

Equipamentos militares dos Estados Unidos continuam sendo fundamentais para as forças armadas do Iraque, mas analistas de segurança disseram que o acordo russo havia aparecido para abrir um caminho para Maliki para resistir à pressão dos EUA para diversificar seus fornecedores de armas.

O acordo russo foi fechado assim que Washington advertiu o líder xiita iraquiano para frear vOos transportando armas iranianas através do espaço aéreo iraquiano para ajudar o presidente sírio, Bashar al-Assad, em sua luta contra uma revolta lá.

O conselheiro de mídia de Maliki, Ali al-Moussawi, disse que a decisão de renegociar os acordos foi tomada depois de o primeiro-ministro ser informado sobre irregularidades no contrato.

"Nossa necessidade de armas ainda está de pé e vamos renegociar novos contratos", disse Moussawi. "Esta é uma medida de precaução por causa de suspeitas de corrupção."

Mas o ministro da Defesa, Sadoon al-Dulaimi, que negociou com os russos, rejeitou as acusações de corrupção. "Nenhum contrato foi assinado. Estas foram apenas ofertas técnicas e financeiras", disse ele a repórteres em Bagdá.

    Leia tudo sobre: iraquerússiaeuaguerra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG