David Petraeus, que desempenhou papel importante na guerra do Iraque e liderou tropas dos EUA, no Afeganistão entregou carta de renúncia ao presidente americano Barack Obama

Reuters

General David Petraeus durante reunião da do Comitê de Inteligência do Senado Americano no ano passado
Reuters
General David Petraeus durante reunião da do Comitê de Inteligência do Senado Americano no ano passado

O diretor da CIA, a agência de inteligência dos Estados Unidos, David Petraeus, entregou sua carta de renúncia ao presidente Barack Obama e ao Diretor Nacional de Inteligência, James Clapper, nesta sexta-feira.

Petraeus disse que deixa o cargo por conta de uma caso extraconjugal.

"Depois de estar casado por mais de 37 anos, mostrei julgamento extremamente ruim ao me envolver em um caso extraconjugal. Tal comportamento é inaceitável tanto para um marido quanto para um líder de uma organização como a nosssa", afirmou ele.

Obama aceitou a renúncia de Petraeus, a quem chamou de um dos mais destacados generais de sua geração, e expressou confiança de que a CIA continuará a prosperar.

"Estou completamente confiante de que a CIA vai continuar a prosperar e cumprir sua essencial missão. Tenho a mais absoluta confiança no diretor interino Michael Morell", disse o presidente em comunicado.

Petraeus, um ex-comandante militar altamente condecorado, assumiu a CIA em 2011. A saída repentina dele parece encerrar a carreira pública de um homem que desempenhou papel importante na guerra do Iraque e liderou as tropas dos EUA e da Otan no Afeganistão.

"A decisão de Dave de renunciar representa a perda de um dos servidores públicos mais respeitados da nação", disse Clapper em comunicado, no qual não menciona a causa da renúncia.

Obama afirmou ainda que seus pensamentos e orações estão com Petraeus e sua mulher. "Desejo a eles o melhor neste momento difícil", afirmou.

(Reportagem de Tabassum Zakaria)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.