Blogueiro acusado de atos subversivos foi morto em prisão no Irã, diz família

Governo de Mahmoud Ahmadinejad se recusou a comentar o assunto; Sattar Beheshti estava preso desde a semana passada

iG São Paulo |

De acordo com a família, o blogueiro Sattar Beheshti, de 35 anos, foi morto pelas autoridades do Irã após ser preso na semana passada, acusado de atos subversivos e de atitudes que "colocavam em perigo a segurança nacional em redes sociais como o Facebook". Até o momento, não se sabe para onde ele teria sido levado na época da detenção.

Reprodução
Imagem mostra blogueiro dissidente supostamente morto pela polícia do Irã

Parentes afirmam que a polícia iraniana solicitou à família que fosse buscar o corpo de Beheshti na quarta-feira. As autoridades locais não deram nenhuma declaração sobre o assunto ou sobre a causa da morte.

Veja também:  UE pede ao Irã para revisar sentença de morte de blogueiro

Sabe-se que Beheshti passou uma noite na notória prisão Evin, na capital Teerã. Lá, ele supostamente fez uma reclamação oficial sobre maus tratos. Depois, ele teria sido transferido para um destino ainda desconhecido.

Especula-se que o blogueiro criticava publicamente o governo de Mahmoud Ahmadinejad em redes sociais como o Facebook e em seu próprio site. O Irã é um dos países mais autoritários do mundo e quase não há liberdade de expressão.

Leia mais: UE pede ao Irã que anule sentença do cineasta Jafar Panahi

O grupo Repórteres Sem Fronteiras entrou em contato com as autoridades iranianas para "esclarecer exatamamente as circunstâncias da morte" de Beheshti. A entidade também pediu para que líderes internacionais pressionem o governo de Ahmadinejad e não deixem que "esse crime passe impune".

França e Reino Unido também tentaram obter mais informações do Irã, mas não foram atentidos.

    Leia tudo sobre: irãblogueirodissidenteteerãmahmoud ahmadinejad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG