Em votação acirrada, Obama conquista reeleição nos EUA

Embora sem o clima de esperança de 2008, presidente americano vence Mitt Romney e ganha mais um mandato de quatro anos

Leda Balbino - enviada a Chicago | - Atualizada às

Após uma votação acirrada, o presidente dos Estados Unidos, o democrata Barack Obama , conquistou na noite desta terça-feira (madrugada de quarta no Brasil) sua reeleição ao derrotar o candidato republicano, o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney . Por volta das 3h, Obama tinha superado os 270 delegados necessários para vencer o Colégio Eleitoral.

A festa dos partidários do presidente começou antes mesmo de o número ser superado, quando a rede americana CNN projetou sua vitória. Ao som de Beatles, Michael Jackson e outra estrelas da música, milhares comemoraram a reeleição de Obama no centro de convencoes McCormick, em Chicago.

Leia também: Romney deseja sorte a Obama em 'momento de grande desafio'

Saiba mais: Veja a cobertura completa das eleições nos EUA

Infográfico:  O que mudou nos EUA durante os quatro anos de Obama?

Reprodução / Casa Branca
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, faz ligação dentro de carro em Palm Beach, na Flórida (20/07)

A cada Estado confirmado como vitória do lider americano, a plateia estimada de 10 mil partidários comemorava com gritos e balançando bandeiras do país. No centro de imprensa, mesmo jornalistas não se fizeram de rogados e mostraram com sorrisos e gestos de vibração que preferiam Obama a seu rival.

Pouco depois da projeção da CNN, partidários do presidente receberam um email de agradecimento. "Isso aconteceu por causa de vocês", dizia a mensagem assinada por Obama. No Facebook, a equipe do líder publicou uma foto dele abraçando a primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, com a frase: "Mais quatro anos".

Com uma campanha com tema de “Forward” (Adiante), Obama venceu defendendo ao eleitor que merecia mais quatro anos na Casa Branca para terminar o trabalho iniciado em 2009, após conquistar seu primeiro mandato nas eleições de 2008 com uma campanha que mobilizou os EUA e o mundo com o lema de esperança e mudança. Mais do que disputar os 230 milhões de americanos aptos a votar, os dois candidatos travaram na terça-feira uma batalha acirrada por nove swing states (Estados pêndulo), que eram cruciais pelo fato de as pesquisas de intenção de voto indicarem que não tinham um resultado definido.

Indireta, a eleição americana não é decidida pela votação popular nacional, mas por disputas Estado a Estado e seus respectivos votos no Colégio Eleitoral

Direto de Chicago:

'Fé' ajuda engenheiro a conseguir ingresso de última hora para ver Obama

'Cada voto conta', diz eleitor em Estado de Obama

Reprodução / Facebook
A foto publicada na página de Obama no Facebook com a frase: Mais quatro anos

O líder americano conseguiu ser reeleito apesar de a economia do país ter enfrentado, depois de 2008, sua pior recessão desde a Grande Depressão dos anos 30. Essa é a primeira vez desde Franklin Roosevelt (1933-1945) que um presidente conseguiu ser reeleito com uma taxa de desemprego tão alta quanto a de agora: 7,9% em outubro.

Em jogo na votação de terça-feira estavam duas visões diferentes sobre como consertar a economia americana e como lidar com questões como direitos das mulheres (como aborto), imigração, assistência à saúde e a condução da diplomacia e da política militar dos EUA em todo o mundo.

Para reduzir o déficit de US$ 1 trilhão no orçamento federal e manter programas sociais, Obama defende os mais ricos paguem sua “parcela justa” em impostos.

Obama pôs fim à guerra do Iraque , diminuiu o envolvimento americano no Afeganistão e liderou a operação que matou o líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, em maio de 2011, mas terá de continuar lidando com as crises no Oriente Médio relacionadas à Primavera Árabe e ao conflito israelo-palestino.

Projeções indicam que o líder americano continuará tendo de enfrentar em seu segundo mandato, que começa em 20 de janeiro, um Congresso totalmente polarizado. De acordo com a CNN, os republicanos mantiveram a maioria na Câmara de Representantes, enquanto os democratas asseguraram o Senado por uma margem apertada.

A festa da vitória ocorre no centro de convenções McCormick Center, onde a campanha estima que estejam 10 mil partidários do presidente, em sua maioria voluntários com base em Chicago. Em 2008, quando derrotou o republicano John McCain, Obama fez seu discurso da vitória no Grant Park, também em Chicago, perante estimados 230 mil espectadores.

Enquanto milhões esperavaram em longas filas para votar, Obama jogou basquete em um ginásio perto de sua casa na região sul de Chicago, no Estado de Illinois, sua base eleitoral. O jogo não tinha exatamente o objetivo de fazer o líder americano relaxar enquanto seu futuro político era decidido nas urnas.

O programa virou uma superstição após Obama, que sempre fez arremessos nos dias eleitorais, deixou de jogar em uma disputa crucial durante as primárias pela candidatura democrata contra sua então rival Hillary Clinton , há quatro anos. Desde esse dia, o presidente americano prometeu que nunca mais cometeria essa omissão. “Não joguei no dia da primária de New Hampshire, em 2008, e perdi. Não cometerei esse mesmo erro novamente”, disse à revista People.

Antes do jogo, o líder americano foi recebido com lágrimas e aplausos por voluntários ao entrar em um escritório de campanha e fazer ligações telefônicas para incentivar os eleitores a comparecer às urnas. Ele parabenizou seu rival pela “campanha animada” e disse que estava “confiante de que conseguiremos os votos para vencer”.

Romney e sua família esperaram os resultados da votação em sua casa perto de Boston, Massachusetts, após o candidato fazer dois comícios acompanhado de seu vice, Paul Ryan, nos Estados de Ohio e Pensilvânia.

    Leia tudo sobre: eleição nos euaeuaobamaromneyrepublicanosdemocratas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG