Mesmo após tempestade Sandy, eleitores das regiões mais afetadas vão às urnas

Milhares de eleitores enfrentaram longas filas e confusão nas regiões atingidas pela tempestade; em Nova Jersey, será permitida votação por meio de fax ou e-mail

iG São Paulo |

Com a eletricidade fornecida por geradores, milhares de eleitores norte-americanos nas regiões atingidas pela tempestade Sandy em Nova York e Nova Jersey encontraram confusão e longas filas ao tentar votar na acirrada eleição presidencial

Acompanhe: Americanos vão às urnas para escolher novo presidente

Os funcionários do Colégio Eleitoral de Nova York decidiram improvisar tendas de votação para as eleições, disputada entre o atual presidente Barack Obama e seu rival republicano Mitt Romney . Segundo informações, muitos dos pontos antigos foram bastante danificados em Nova York e Nova Jersey.

Veja o especial do iG sobre as eleições nos EUA

Veja os vídeos da campanha presidencial dos EUA

AP
Eleitores de Staten Island, em Nova York, esperam em fila para votar em tenda improvisada

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse que os nova-iorquinos conseguiriam votar em qualquer local de votação apresentando uma declaração. Em Nova Jersey, as pessoas afetadas pela Sandy serão consideradas como eleitores no exterior, tendo permissão para votar por fax ou e-mail.

"Queremos que todos votem. Só porque você está desalojado não significa que você deve ser marginalizado", disse Cuomo.

Leia mais:  Obama e Romney disputam voto a voto eleição acirrada nos EUA

A ordem de Cuomo pareceu criar confusão entre os mesários, com cédulas de papel e declarações em alguns casos sendo distribuídas aos eleitores que chegavam ao seu local de votação regular, e não apenas para aqueles cujo local de votação regular era outro.

Em um posto de votação montado em uma tenda não aquecida em Rockaways, uma comunidade à beira-mar no bairro Queens, em Nova York, que foi duramente atingida pela Sandy, a votação foi adiada por cerca de meia hora, enquanto mesários tinham dificuldades com os geradores.

A votação na Associação Cristã de Moços (ACM) na West 63rd Street, em Manhattan, foi adiada porque as autoridades eleitorais não conseguiam encontrar as cédulas e os scanners não estavam funcionando corretamente. Entre aqueles que chegavam para votar estava Lloyd Blankfein, presidente-executivo do banco de investimentos Goldman Sachs. Ele saiu antes do início da votação.

Na votação desta terça, nove Estados são apontados como determinantes para a vitória: Carolina do Norte, Colorado, Flórida, Iowa, Nevada, New Hampshire, Ohio, Virgínia e Wisconsin, que correspondem a 21% dos quase 230 milhões com idade para votar nos EUA.

Saiba mais sobre as propostas de Obama e Romney
Entenda como funcionam as eleições americanas
Entenda como funciona o Colégio Eleitoral americano

Como tradição, a aldeia de Dixville Notch, em New Hampshire, foi umas das primeiras aglomerações a votar hoje . Reflexo das últimas pesquisas, os 10 votos dos eleitores da cidade terminaram em empate. Cinco votos foram contabilizados para Obama e outros cinco a Romney. Foi a primeira vez na história que a cidade registrou tal fato.

Sandy atingiu a costa de Jersey em 29 de outubro como uma rara supertempestade híbrida depois de matar 69 no Caribe e, em seguida, fundir-se com um forte sistema no Atlântico Norte.

A tempestade deixou mais de 100 mortos nos Estados Unidos e Canadá, e deixou milhões sem energia, enquanto inundou cidades costeiras e alagou ruas de Nova Iorque e túneis de metrô.

Cerca de 1,4 milhão de casas e empresas ainda estão sem energia ou aquecimento, enquanto as temperaturas caíram abaixo de zero em grande parte da região durante a noite. Mais de 217 mil se inscreveram para assistência da Agência Federal de Gestão de Emergências e cerca de US$ 199 milhões em ajuda foram fornecidos.

Com Reuters

    Leia tudo sobre: eleição nos euaobamaromneystaten islandnova york

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG