'Cada voto conta', diz eleitor em Estado de Obama

Americanos vão às urnas em Illinois, onde é quase certo que presidente americano sairá vencedor; swing states são cruciais em votação

Leda Balbino - enviada a Chicago | - Atualizada às

Mesmo sendo de Illinois, Estado em que o presidente Barack Obama deve vencer, o aposentado Willie Beamon Jr. votou antecipadamente há algumas semanas para garantir que sua voz fosse ouvida nas eleições presidenciais . “Se todos pensarem que é certo que Obama vencerá em Illinois, e por isso não precisam ir às urnas, o resultado pode ser diferente. Então, cada voto conta”, disse ao iG no prédio de uma seção eleitoral em Chicago onde foi visitar sua namorada. “O cidadão tem de querer expressar sua opinião, fazer sua voz ser ouvida”, afirmou.

Direto dos EUA: Obama e Romney disputam voto a voto eleição acirrada nos EUA

Veja o especial do iG sobre a eleição nos EUA

Leda Balbino
Aposentado Willie Beamon Jr. votou antecipadamente há algumas semanas


Indireta, a eleição americana não é definida pela votação popular nacional, mas por disputas Estado a Estado e seus respectivos votos no Colégio Eleitoral — em que é necessário conquistar 270 dos 538 votos para vencer. Como é um Estado tradicionalmente azul (democrata) e base da carreira política de Obama, é praticamente certo que os 20 votos de Illinois no órgão irão para o presidente americano e não para o candidato republicano, Mitt Romney .

Entenda: Objetivo de Colégio Eleitoral é equilibrar poder de Estados nos EUA

Mais cruciais para a matemática eleitoral americana são os chamados swing states (Estados-pêndulo, em tradução livre), em que o resultado é indefinido e, por isso, podem favorecer qualquer um dos dois candidatos. Na votação desta terça, nove Estados são apontados como determinantes para a vitória: Carolina do Norte, Colorado, Flórida, Iowa, Nevada, New Hampshire, Ohio, Virgínia e Wisconsin, que correspondem a 21% dos quase 230 milhões de pessoas com idade para votar nos EUA.

Enquanto pesquisas nacionais indicam que o democrata e republicano estão tecnicamente empatados, a maioria das sondagens nos swing states — especialmente Iowa (6), Wisconsin (10) e Ohio (18) — mostra Obama com uma pequena vantagem, o que lhe garantiria mais chances de alcançar os 270 votos da vitória. Nenhum republicano conquistou a Casa Branca sem vencer em Ohio.

A eleição está tão apertada que há a possibilidade de uma repetição de 2000, quando o republicano George W. Bush (2001-2009) derrotou o democrata Al Gore ao vencer na Flórida, mas sem obter uma maioria na votação popular.

Veja vídeo de posto eleitoral em Chicago:

Perfis:

Saiba mais sobre Barack Obama, que tenta reeleição
Saiba mais sobre Mitt Romney, rival de Obama na eleição

O vendedor Tyler Shelton é um dos que apontam essa possibilidade. Apesar de não ser um fã do Colégio Eleitoral, Shelton acredita que o sistema acabará por beneficiar Obama nesta eleição. “Acho que ele pode não vencer na votação popular nacional, mas deve conquistar os Estados necessários para a vitória”, afirmou. “Não sei se meu voto conta em Illinois, mas apoio Obama e suas políticas, e por isso vim votar”, disse o vendedor, que aproveitou um intervalo em seu trabalho para ir à seção eleitoral.

O aposentado Beamon está confiante na vitória de Obama. “Quando os votos forem apurados, ele ganhará. Ele fez diferença nesses últimos quatro anos com medidas como o pacote de resgate para a indústria automobilística”, disse. “Ele nos pôs na direção certa.”

Como a votação ocorre num dia útil de trabalho, muitos americanos têm de encontrar uma brecha para votar. Esse é o caso do taxista nigeriano Tony Geny, que vive nos EUA há 15 anos e tem cidadania americana. “Vou aproveitar um intervalo do meu trabalho para ir à seção eleitoral. Não votei de manhã porque primeiro preciso ganhar dinheiro. Mas vou votar, porque não quero que Romney vença”, afirmou.

Para a empresária Tiffany, que não quis dar seu sobrenome para a reportagem, o voto é um privilégio, e por isso é necessário encontrar tempo para comparecer às urnas. “Não gosto da campanha, odeio os anúncios na TV, acho que deveria haver no máximo dois debates, mas a eleição é muito importante”, declarou.

Leda Balbino
Tyler Shelton, eleitor de Illinois, acredita que o sistema de Colégio Eleitoral beneficia Barack Obama


De acordo com a Associated Press, cerca de 30 milhões votaram antecipadamente em 34 Estados e na capital Washington, mas as cédulas só serão apuradas nesta terça-feira. Em 25 de outubro, Obama se tornou o primeiro presidente dos EUA a votar antecipadamente , e seu objetivo com o gesto foi estimular o comparecimento eleitoral em um país onde o voto não é obrigatório.

Além da eleição para presidente, os eleitores também renovarão um terço das 100 cadeiras do Senado e toda a Câmara dos Representantes, que tem 435 membros. Segundo média de pesquisas do site Real Clear Politics, os republicanos devem manter o controle da Câmara. Já no Senado, os partidários de Obama devem manter a maioria - mesmo que por uma margem estreita. Se isso for confirmado, a governabilidade será um grande desafio para qualquer um dos candidatos que sair vencedor nas urnas nesta terça.

    Leia tudo sobre: eleição nos euaeuaromneyobamaillinoischicago

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG