Sem favorito, votação entre democrata Obama e republicano Romney promete ser uma das mais acirradas da história dos EUA

Eleitores norte-americanos votam para escolher o novo presidente do país nesta terça-feira (6). O atual presidente americano, o democrata Barack Obama , e o candidato republicano, Mitt Romney , disputam a Casa Branca hoje com pesquisas indicando que a votação deve ser uma das mais acirradas da história recente dos EUA. 

Veja o especial do iG sobre as eleições nos EUA

iG em Chicago:  'Cada voto conta', diz eleitor em Estado de Obama

Funcionária da eleição Lisa Amico ajuda eleitores com lanterna em tenda improvisada em Staten Island, Nova York
AP
Funcionária da eleição Lisa Amico ajuda eleitores com lanterna em tenda improvisada em Staten Island, Nova York


As urnas dos Estados de Connecticut, Indiana, Nova Jersey, Nova York e Virgínia, por exemplo, foram as primeiras a serem abertas hoje. Nestes locais, a eleição começou às 6h no horário local (às 9h horário de Brasília). Em Carolina do Norte e na Flórida, considerados Estados-chave durante a corrida eleitoral, a eleição começou às 9h30 e 10h (horário de Brasília), respectivamente.

Na votação desta terça, nove Estados são apontados como determinantes para a vitória: Carolina do Norte, Colorado, Flórida, Iowa, Nevada, New Hampshire, Ohio, Virgínia e Wisconsin, que correspondem a 21% dos quase 230 milhões com idade para votar nos EUA. 

Saiba mais sobre as propostas de Obama e Romney
Entenda como funcionam as eleições americanas
Entenda como funciona o Colégio Eleitoral americano

Como tradição, a aldeia de Dixville Notch, em New Hampshire, foi umas das primeiras aglomerações a votar hoje. Reflexo das últimas pesquisas, os 10 votos dos eleitores da cidade terminaram em empate. Cinco votos foram contabilizados para Obama e outros cinco a Romney. Foi a primeira vez na história que a cidade registrou tal fato.

Veja eleitores em posto eleitoral de Chicago:

Em Nova York e Nova Jersey, regiões mais afetadas pela tempestade Sandy , tendas foram improvisadas para receber os eleitores, que votaram com eletricidade fornecida por geradores. Houve confusão e longas filas nestes locais de votação.

Não é somente a presidência que está em votação nesta terça-feira nos EUA. Todos os 435 assentos da Câmara dos Deputados, um terço dos 100 assentos do Senado e 11 governos estão em jogo. Em alguns Estados também, os eleitores decidirão sobre temas que vão da legalização da maconha até o casamento gay . É esperado que os democratas mantenham sua maioria no Senado, com os republicanos ocupando mais cadeiras na Câmara. 

O dia de Romney e o dia de Obama

Nesta manhã, o candidato republicano votou em um posto eleitoral de Belmont , no Estado de Massachussets, onde atuou como governador . Acompanhado da mulher, Ann Romney, o rival de Obama afirmou se sentir bem sobre as chances de vencer a disputa. Quanto às perspectivas para Ohio, Romney afirmou: "Me sinto ótimo com relação a Ohio."

No último dia 25, Obama votou antecipadamente em um centro comunitário de Chicago, sua cidade natal. Foi considerado um momento histórico já que o democrata se tornou o primeiro chefe de Estado a aproveitar a lei que permite aos americanos de alguns estados votarem com antecedência.

Saiba mais:  Avó queniana de Obama reza para que o neto vença as eleições

Enquanto Romney fez campanha em Ohio e na Pensilvânia , visitando uma lanchonete e uma central de telemarketing de sua campanha, Obama  participou de um jogo de basquete em Chicago. Ele também  passou em um comitê de campanha para agradecer os voluntários e parabenizou seu rival republicano pela "campanha animada".

A votação só terminará oficialmente com o fechamento das urnas no Alasca, às 4 horas do dia 7, no horário de Brasília. Mas, nos três Estados considerados mais cruciais pelo tempo e dinheiro investidos pelos candidatos, todos os votos terão sido depositados até as 23h (horário de Brasília) desta terça. A votação na Virgínia (13 votos) termina às 22h, em Ohio (18) às 22h30 e na Flórida (29) às 22h.

Pesquisas

Enquanto pesquisas nacionais indicam que o democrata e republicano estão tecnicamente empatados, a maioria das sondagens nos swing states — especialmente Iowa (6), Wisconsin (10) e Ohio (18) — mostra Obama com uma pequena vantagem, o que lhe garantiria mais chances de alcançar os 270 votos da vitória. Nenhum republicano conquistou a Casa Branca sem vencer em Ohio.

Saiba mais:  Eleitores norte-americanos que vivem no Brasil votam a distância

A eleição está tão apertada que há a possibilidade de uma repetição de 2000, quando o republicano George W. Bush (2001-2009) derrotou o democrata Al Gore ao vencer na Flórida, mas sem obter uma maioria na votação popular.

A votação ocorre uma semana após a tempestade Sandy, que atingiu com força de furacão a costa leste dos EUA em 29 de outubro, ter possibilitado a Obama ficar sob os holofotes em seu papel de presidente apesar de ter cancelado eventos de campanha como Romney. A forma como gerenciou a crise lhe rendeu elogios do governador republicano de New Jersey, Chris Christie , e o apoio do prefeito de Nova York, Michael Bloomberg .

*com informações da reportagem de Leda Balbino, enviada a Chicago

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.