Mercúrio retrógrado em dia de eleição deixa astrólogos em alerta nos EUA

Susan Miller diz que problemas da eleição de 2000, que reelegeu Bush, podem se repetir; brasileira Monica Horta acredita que fenômeno é o menor dos problemas astrais americanos

Luísa Pécora - iG São Paulo |

Getty Images
A astróloga americana Susan Miller, que teme problemas nas eleições americanas

Como se as complicações do longo processo eleitoral dos Estados Unidos não fossem suficientes e a tempestade Sandy não tivesse acrescentado uma dose extra de preocupação às autoridades e eleitores da costa leste, astrólogos americanos alertaram para um novo possível problema para a votação presidencial desta terça-feira: Mercúrio fica retrógrado a partir de 6 de novembro, mesmo dia em que milhões escolherão entre o democrata Barack Obama e o republicano Mitt Romney.

O alerta, feito por astrólogos reunidos em uma conferência em Nova Orleans em maio, ganhou novo fôlego após a famosa astróloga Susan Miller relatar seus temores quanto à possibilidade de o fênomeno - que acontece quando o planeta Mercúrio realiza um movimento de retrocesso em relação a quem o observa a partir da Terra - reproduzir o cenário da eleição de 7 de novembro de 2000. Na ocasião, também um período de Mercúrio retrógrado, um caótico processo de votação na Flórida fez com que a decisão sobre o novo presidente dos EUA coubesse à Suprema Corte: George W. Bush (2001-2009) ganhou um segundo mandato, vencendo Al Gore.

Saiba mais: Veja a cobertura completa das eleições nos EUA

"Em 2000, testemunhamos apelos por recontagem na Flórida, problemas em máquinas, cédulas encontradas em armários e porta-malas de carros. Foi preciso que a Suprema Corte decidisse a votação", escreveu Susan Miller, no horóscopo de Libra deste mês. Segundo ela, os problemas agora podem ser ainda mais complicados. "Sinto que você não vai saber quem ganhou a eleição quando for dormir ou quando acordar no dia seguinte. Aliás, você pode não saber por dias ou semanas", completou, agora em seu texto para o signo de Peixes, ponderando, porém, que o fato de muitos Estados terem votação antecipada pode ajudar a diminuir uma série de "atrasos" que deverão ser causados por Mercúrio retrógrado.

Mas afinal, o que Mercúrio retrógrado pode causar na visão dos astrólogos? Segundo a astróloga brasileira Monica Horta, colunista do iG , este é um planeta ligado à comunicação e à linguagem. Quando ele está retrógrado, as pessoas ficam mais distraídas, podendo, por exemplo, errar o caminho para casa ou pegar um ônibus errado. "A máxima astrológica diz que quando Mercúrio está retrógrado, o que não estiver perfeito, terá de ser refeito", resume.

Apesar de concordar que distrações como essa podem causar erros e atrasos, Monica é cética quanto ao alerta de Susan Miller sobre o peso do fenômeno nas eleições americanas. "Ele vai encher os americanos do mesmo jeito que vai encher a gente", afirma. "Mas esse é um fenômeno comum. Não é que aconteceu em 2000: acontece sempre."

Segundo Monica, o fato de Mercúrio estar retrógrado não é nada comparado ao "trânsito astrológico seríssimo" dos EUA desde 2008 (o ano da crise econômica). Segundo ela, Plutão, um planeta relacionado a "fenômenos coletivos e transformações irreversíveis", está em Capricórnio fazendo oposição ao Sol e à Vênus nos Estados Unidos, que estão no signo de Câncer. Além disso, Urano, "o planeta das revoluções e da liberdade", está a 90 graus do Sol e de Vênus, criando uma enorme tensão com Plutão.

"Os americanos estão no meio de um processo de transformação, de questionamento", afirmou Monica, acrescentando que a configuração planetária análoga mais recente data de 1929, ano de outra profunda crise. "Ninguém sabe o que vai acontecer porque eles estão no meio de um processo de redefinição de identidade. Eles não sabem quem eles são. A crise é desta ordem. Então quem vai ser preocupar com Mercúrio retrógrado?"

A astróloga não arrisca uma previsão sobre o vencedor da votação: "O céu não fala de fatos".

    Leia tudo sobre: eleição nos euaeuaobamaromneyhoróscopo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG