Em Ohio, Obama acusa Romney de manipular informações

Durante ato de campanha, presidente dos Estados Unidos criticou comercial veiculado pelo rival republicano sobre montadora Jeep

iG São Paulo |

Em ato de campanha no importante estado de Ohio nesta sexta-feira, o presidente dos EUA, Barack Obama, criticou o rival republicano Mitt Romney por veicular um comercial que sugeria erroneamente que a Jeep estava transferindo sua produção para a China. O candidato democrata acusa seu oponente de manipular a verdade para assustar eleitores a poucos dias das eleições . "Um líder não faz esse tipo de coisa", disse Obama.

Saiba mais: Especial do iG sobre as Eleições nos EUA

AP
Obama discursa em comício na cidade de Hilliard, em Ohio: democrata acusa rival de manipular informações

Romney disse a uma plateia na semana passada em Defiance, Ohio, que ele havia lido um artigo que dizia que a Jeep, marca da montadora Chrysler, estava avaliando transferir "toda a produção para a China".

A campanha do republicano veiculou um comercial que não repetia a afirmação sobre a transferência, mas dizia que a Chrysler estava considerando produzir Jeeps na China.

A confusão sobre o assunto fez com que o presidente do grupo Chrysler, Sergio Marchionne, reafirmasse na terça-feira que a companhia não estava considerando transferir a produção de veículos dos EUA para a China.

A campanha de Obama criticou amplamente o comercial de Romney. O plano de ajuda à industria automobilística promovido pelo atual presidente é visto como a principal razão para a sua pequena, mas consistente, liderança nas pesquisas em Ohio, onde os empregos relacionado às montadoras são essenciais para a economia.

Obama tocou no assunto nesta sexta-feira, ao começar um roteiro de um dia inteiro por Ohio, um estado indeciso, cujos votos podem determinar quem vencerá a eleição no dia 6 de novembro.

Obama disse que o comercial de Romney levou trabalhadores a ligarem perguntando se seus empregos estavam seguros.

"Você não coloca medo em dedicados trabalhadores americanos apenas para conseguir alguns votos. Não é isso que ser presidente significa. Isso não é coisa de um líder", afirmou o democrata.

Dados divulgados nesta sexta-feira mostraram que as taxas de desemprego subiram levemente para 7,9% em outubro. Ao mesmo tempo, empresas aumentaram as contratações no último mês, o que fez com que mais trabalhadores retomassem a busca por empregos, resultando na pequena elevação no índice de pessoas procurando trabalho. Ao todo, 171 mil empregos foram criados em outubro.

Obama falou brevemente sobre o assunto em seu discurso.

"Nesta manhã ficamos sabendo que as companhias contrataram mais trabalhadores em outubro do que em qualquer outro dos últimos oito meses", disse ele. "Nós fizemos progresso real."

Com Reuters

    Leia tudo sobre: eleição nos euaobamaromneyohiopartido democratapartido republicanojeep

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG