Partido governista na Ucrânia tem maioria em eleição, diz boca de urna

Apesar da provável vitória de Viktor Yanukovich, oposição deve sair fortalecida do pleito

iG São Paulo |

A coalizão governista liderada pelo Partido das Regiões (PR), do atual presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovich, deve ganhar as eleições legislativas realizadas neste domingo no país europeu. As informações foram divulgadas pela imprensa local com base em pesquisas de boca de urna.

O partido opositor Batkívschina (pátria, em ucraniano), liderado pela ex-primeira ministra Yulia Tymoshenko, atualmente na prisão, deve confirmar o segundo lugar no pleito. Em terceiro, aparece o partido UDAR, liderado pelo ex-boxeador Vitalil Klitschko e outras figuras ligadas a partidos comunistas.

AP
Ex-boxeador Vitalil Klitschko, líder de partido da oposição, vota durante as eleições legislativas da Ucrânia

O Ocidente observa a eleição com cautela e analisará o compromisso da Ucrânia com a democracia. Monitores internacionais que observam a votação no país farão um pronunciamento na segunda-feira sobre o pleito.

A ex-república soviética de 46 milhões de habitantes está mais isolada internacionalmente do que em muitos anos. A prisão continuada de Tymoshenko provocou atritos com os Estados Unidos e a União Europeia, enquanto a Rússia não dá ouvido aos pedidos de Kiev por gás mais barato.

Internamente, a popularidade do governo caiu após políticas fiscais e de pensão ruins, além do fracasso em conter a corrupção. Como não adotou medidas importantes para acabar com o déficit orçamentário, o presidente Yanukovich perdeu grandes chances de garantir um empréstimo necessário do FMI para reforçar uma economia movida pelas exportações.

Apesar da crescente apatia de um eleitorado cansado de rixas políticas, as pesquisas de opinião mostraram que o Partido das Regiões, de Yanukovich, está à frente da oposição, que inclui o partido Batkivshchyna, de Tymoshenko, e um partido liberal chefiado pelo campeão de boxe Vitaly Klitschko.

Os analistas acreditam que o Regiões, financiado por industriais e usando recursos estatais, manterá uma maioria na assembleia de 450 cadeiras, com apoio possivelmente de comunistas e de alguns independentes.

"Eu votei pela estabilidade, pelo desenvolvimento econômico do país, pela melhora nos padrões de vida", disse o presidente Yanukovich aos repórteres ao votar em Kiev.

Mesmo se ganhar, o Regiões enfrentará uma época dura no Parlamento.

Klitschko, o campeão de peso pesado que lidera o partido UDAR, disse que vai se unir com a oposição liderada pelo ex-ministro da Economia, Arseny Yatsenyuk, para combater a corrupção que ele diz que impede o espírito empresarial e o investimento externo.

De sua cela em Kharkiv, no nordeste da Ucrânia, Tymoshenko divulgou um comunicado dizendo que Yanukovich, que tentará a reeleição em 2015, estabeleceria uma "ditadura e nunca mais cederia o poder por meios pacíficos".

Tymoshenko foi condenada a sete anos de prisão por abuso do poder relacionado a um acordo de gás em 2009 com a Rússia que ela fechou quando era primeira-ministra. O governo Yanukovich diz que o acordo impôs sobre a Ucrânia um preço enorme para suprimentos de gás.

"Estou votando pela liberdade da minha mãe, pela liberdade dos presos políticos, pela justiça", afirmou a filha de Tymoshenko, Yevgenia, no local de votação.

Com Reuters e EFE

    Leia tudo sobre: MANCHETESUCRANIAELEICAO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG