Estados Unidos se preparam para o furacão Sandy

Furacão que combina elementos de ciclone tropical e tempestade de inverno chega no país às vésperas da eleição presidencial

Reuters | - Atualizada às

Reuters

AP
Imagem de satélite de sábado (27/10) mostra o furacão Sandy se aproximando da costa leste dos EUA

O furacão Sandy se aproximava dos Estados Unidos neste sábado, ameaçando atingir o leste do país com chuvas torrenciais, ventos fortes, inundações e cortes de energia uma semana antes das eleições presidenciais.

A tempestade no final da temporada foi apelidada de "Frankenstorm" por alguns meteorologistas porque combinará elementos de um ciclone tropical e de uma tempestade de inverno e deve atingir a costa dos EUA perto do Halloween.

Leia: Sandy volta a ter força de furacão e ameaça os EUA 

Enquanto se funde a uma massa de ar ártico sobre o leste dos Estados Unidos, previsão do tempo indica que ela terá todos os ingredientes para se transformar em uma "super-tempestade".

Inundações costeiras representam uma grande ameaça, principalmente em regiões mais baixas como a cidade de Nova York, o centro nervoso financeiro global.

Governadores em Estados ao longo da Costa Leste dos EUA declararam situação de emergência na sexta-feira (26), com as autoridades pressionando os moradores a estocarem comida, água e pilhas.

Leia também:
Romney cancela comício em Virgínia por chegada de furacão Sandy
Furacão deixa rastro de destruição no Caribe e castiga Bahamas 

Chegando nos agitados dias que precedem a eleição presidencial em 6 de novembro, a tempestade representa um desafio para as campanhas do presidente Barack Obama e de seu adversário republicano, Mitt Romney.

Romney cancelou um comício marcado para a noite de domingo em Virginia Beach, na Virgínia, enquanto a campanha de reeleição de Obama anunciou que o vice-presidente Joe Biden também tinha cancelado uma viagem no sábado para aquela cidade.

Autoridades estaduais disseram que tinham planos de contingência em prática no caso de a Sandy provocar cortes extensos de energia ou outros problemas que pudessem atrapalhar a votação.

Na cidade de Nova York, as autoridades estudam fechar o maior sistema de transporte em massa do país por temores de que a tempestade possa provocar alagamentos ou ventos fortes que coloquem em risco os usuários de metrô e ônibus.

A Sandy estava a cerca de 570 km a sudeste de Charleston, na Carolina do Sul, e reunia ventos de 120 km na manhã de sábado, disse o Centro Nacional de Furacão dos EUA. Era esperada pouca mudança na força antes de sua chegada na semana que vem, disse o Centro de Furacão, sediado em Miami.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG