Candidato republicano ao Senado diz que gravidez pós-estupro é 'vontade de Deus'

Declaração de Richard Mourdock, de Indiana, causa polêmica no momento em que Romney tenta conquistar voto de eleitoras indecisas, cruciais na eleição

iG São Paulo | - Atualizada às

O candidato republicano ao Senado pelo Estado americano de Indiana, Richard Mourdock, disse nesta terça-feira que uma gravidez resultante de um estupro acontece porque essa "é a vontade de Deus", em mais uma declaração polêmica de integrantes do partido que pode afetar a campanha de Mitt Romney pela Casa Branca.

Em agosto, Todd Akin, candidato republicano ao Senado em Missouri, afirmou que os corpos das mulheres são naturalmente capazes de evitar gravidez caso elas sejam vítimas de um "legítimo estupro". O voto das mulheres é considerado crucial na apertada eleição presidencial deste ano.

Leia também:  Na reta final, Obama e Romney apelam para eleitoras indecisas

Saiba mais: Deputado americano defende que estupro 'legítimo' não engravida

AP
O candidato republicano ao Senado por Indiana, Richard Moudock, concede entrevista em Indianapolis

Mourdock fez o comentário durante um debate no qual foi questionado sobre se o aborto deve ser permitido por lei em caso de estupro. Ele se disse contra: "Pensei sobre isso por muito tempo e cheguei à conclusão de que (a gravidez) é um presente de Deus. E, acho, mesmo quando a vida começa com uma situação terrível de Deus, é algo que Deus queria que acontecesse", afirmou.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, candidato democrata à reeleição, aproveitou para apresentar os republicanos como extremistas em termos de direitos das mulheres. "O presidente acredita que estas declarações são chocantes e insultantes para as mulheres. Isso nos lembra que um Congresso republicano que trabalhe consensualmente com um presidente republicano vai considerar que as mulheres não podem tomar suas próprias decisões sobre sua saúde", afirmou a porta-voz da equipe de Obama, Jennifer Psaki.

O candidato à presidência republicano, Mitt Romney, imediatamente tomou distância das declarações do membro de seu partido. A porta-voz da campanha, Andrea Saul, destacou que o candidato republicano "discorda das declarações de Richard Mourdock".

No entanto, Romney não retirou seu apoio à campanha do republicano ao senado e não pediu que ele retirasse do ar anúncios de TV no qual o presidenciável aparece.

Em entrevista na quarta-feira, Mourdock afirmou que seu comentário foi distorcido. Segundo o republicano, ele não acredita que Deus quer que estupros aconteçam, mas é o único que pode criar vida. "Se você está tentando sugerir que Deus de alguma forma ordenou o aborto, não, não acho isso", afirmou. "Qualquer pessoa que sugira isso é doente e perturbada. Não, não é nem perto do que disse."

Ele reafirmou acreditar que toda vida é preciosa e ser contra qualquer tipo de violência. "Se dei alguma outra impressão, lamento. Peço desculpas se isso aconteceu", afirmou.

Com AFP e AP

    Leia tudo sobre: eleição nos euaeuaRichard Mourdockobamaromneyaborto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG